Os 10 Animes de Destaque da Temporada de Primavera / 2019


Comentando a temporada que se encerra.


E cá já estamos nós novamente, no alvorecer de uma nova temporada. Vários títulos já estrearam, e outros estão ainda para estrear. Um ótimo momento, se me perguntarem, para aproveitar e olhar um pouquinho para trás, a fim de ver o que a temporada que se encerra deixou para nós.

Agora, vamos lá. Como eu já expliquei na última vez que fiz uma lista do tipo, não entendam isto aqui como um copilado dos melhores animes da temporada. Eu não vi tudo, afinal. Antes, são apenas dez títulos que eu mais gostei de ter acompanhado, e que deixarão saudades conforme avançamos para a próxima leva de animes deste ano.

Também não se prendam muito à ordem dos títulos aqui. Em listas do tipo, eu começo falando dos animes que começaram na temporada passada, mas só concluíram agora; passo então aos animes que começaram nesta, mas só irão concluir na próxima; e então sim vamos aos títulos que começaram e terminaram nesta temporada. Fora isso, a ordem é mais ou menos aleatória mesmo.

E sem mais delongas, vamos de uma vez aos animes!

 

10) Dororo

Dororo encerrou sua história nesta temporada, e devo dizer que tenho sentimentos mesclados para com o título. Por um lado, eu gostei bastante do anime, não a toa o menciono por aqui. Por outro, eu senti que a sua segunda metade teve uma ligeira queda em relação à primeira – só não sei dizer bem o que foi que caiu.

Talvez seja só que, após a catarse que foi o episódio 12, voltar ao formato de “monstro da semana” soou como uma espécie de regressão, por mais que as histórias apresentadas nessa segunda metade do anime não deixem em nada a dever para as da primeira metade. Ou talvez seja porque essa segunda metade adaptou alguns dos arcos mais questionáveis (em qualidade) do mangá original. Seja como for, enquanto eu continuei me divertindo com cada episódio, eu senti também diminuir consideravelmente o meu hype para com a série.

Ainda assim, é um anime que merece a recomendação, e um que eu de forma nenhuma me arrependo de ter assistido. Uma história de apelo bem amplo, com personagens cativantes e bem desenvolvidos, além de temas bem explorados, seu lugar de destaque entre os títulos desse ano já está mais que assegurado.

 

09) Carole & Tuesday

Vou dizer que esta talvez seja uma das minhas maiores surpresas deste ano. Ao contrário daqueles que acompanham de perto a carreira do diretor Shinochiro Watanabe, o único anime dele que eu vi foi Cowboy Beebop, e enquanto eu gostei do título, não posso dizer que seja algum favorito meu. Então enquanto eu tinha alguma expectativa para com Carole & Tuesday, meu hype era bem baixo.

Pois bem, o anime acaba de finalizar seu primeiro cour, e devo dizer que foi simplesmente excelente. Ambientado no distante futuro, num planeta marte já terraformado onde toda música é feita com o auxílio de Inteligência Artificial, acompanhamos aqui a jornada de Carole e Tuesday ao estrelato, com as duas compondo e tocando as próprias músicas. Uma premissa talvez vagamente familiar, mas é a execução que torna esse título um fortíssimo candidato a anime do ano (pelo menos para mim).

O anime não é perfeito, e há talvez uma ou duas decisões da história que me incomodam, mas num todo o seu saldo final é mais do que positivo. Com personagens tridimensionais e muito bem exploradas, um universo fascinante, e uma das melhores trilhas sonoras em tempos recentes, isso sem mencionar o visual estrondeante, é um anime que eu não posso recomendar o suficiente. E que venha o segundo cour!

 

08) Kimetsu no Yaiba

Confesso que fui para Kimetsu no Yaiba só por ser, à época, a mais nova adaptação em anime de um mangá da Shounen JUMP. E confesso também que o primeiro episódio não realmente me prendeu pela história. Ainda assim, a animação estava bastante acima da média, então resolvi insistir mais um pouquinho. E ah se não valeu a pena!

Para uma rápida sinopse, a história começa quando a família do nosso protagonista, Tanjirou, é assassinada e devorada por um demônio. Exceção aqui sendo a sua irmã, Nezuko, que foi ela própria transformada em um demônio. Agora, Tanjiro e sua irmã embarcam em uma jornada para encontrar o culpado pela morte de sua família, bem como para descobrir um meio de trazer a Nezuko de volta ao normal.

Mais uma vez, é a execução que faz essa história funcionar. Seus aspectos técnicos, sobretudo animação e trilha sonora, são de fato acima da média. Seus personagens são carismáticos, seu universo é interessante, suas lutas são muito bem coreografadas… Que mais posso dizer: é um bom battle shounen. Divertido e empolgante, o anime entra agora em seu segundo cour, e eu estou bastante ansioso para ver o que está por vir.

 

07) Fairy Gone

Nossa história começa no período das guerras de unificação, quando da fusão entre humanos e fadas foram criados soldados de enorme poder. Encerrada a guerra, tudo relacionado às fadas se tornou fortemente controlado pelo governo – incluindo ai estes antigos soldados.

Mariya era apenas uma criança durante a guerra, tendo visto a sua vila de nascença ser dizimada em um ataque inimigo. Nove anos depois, ela busca agora pela única outra sobrevivente de sua vila, Veronica. Mas eis que a nossa protagonista termina por acidentalmente se fundir a uma fada, recebendo assim duas opções: poderia morrer, ou poderia se juntar à unidade especial Dorothea, que investiga crimes ligados ao uso indevido de fadas.

É um anime bem difícil de resumir em poucas palavras, reflexo do fato de ser uma série em que muita coisa parece estar acontecendo. Segredos, mistérios e intrigas abundam aqui, conforme aquele universo vai sendo aos poucos revelado. Split cour, o título deve voltar ao ar em outubro, então quem deixou passar eis aqui a sua chance de maratoná-lo antes que saia a sua continuação. Ah, e um rápido “P.S.”: a trilha sonora é sensacional!

 

06) RobiHachi

A partir daqui temos os animes que começaram e terminaram nessa temporada, ainda que nesta entrada haja um pequeno asterisco: eu ainda não terminei esse título. Na verdade, até o momento em que escrevo isso eu só vi dois episódios. Ainda assim, o pouco que vi foi o bastante para querer inclui-lo nesta lista.

Mescla de ficção científica, mecha e comédia, RobiHachi começa no ano 51 do século galáctico, quando Robby Yarge encontra com Hatchi Kita, o segundo tendo ajudado o primeiro a reaver sua bagagem roubada. Os dois conversam e logo se separam, apenas para que Hatchi reapareça na vida de Robby como aquele que veio coletar a quantia que Robby devia para seu agiota. Confusões depois, estão os dois voando pelo espaço numa nave que guarda um mecha em sua bagagem.

Seu maior apelo está claramente na sua comédia e na personalidade forte de seus dois protagonistas, sendo uma ótima pedida para quem busca por algo empolgante tanto quanto divertido. Eu sei que eu ainda vou continuar a vê-lo (er, assim que tiver tempo…).

 

05) Isekai Quartet

Eu posso definir Isekai Quartet em uma única frase: muito melhor do que tem qualquer direito de ser. O que tinha tudo para ser apenas um cash grab em torno de quatro franquias populares (KonoSuba, Re:Zero, Overlord Youjo Senki) acabou por se revelar uma das melhores comédias deste ano.

A premissa é a de que, um dia, um misterioso botão vermelho apareceu no universo de cada uma das quatro séries mencionadas, e ao ser pressionado levou os personagens a um mundo paralelo onde agora devem todos atender à escola como alunos normais. É idiota, o anime sabe que é idiota, e sabe muito bem como usar de seu cenário e de seus personagens para conduzir a sua comédia. Pessoalmente o achei hilário, e vou dizer que discordo da noção popular de que os personagens de KonoSuba carregaram o título nas costas.

Numa nota adicional, eu gosto como há aqui o semblante de uma efetiva trama, conforme os personagens tentam mesmo entender o que aconteceu, porque estão ali, como aquele mundo funciona, e por ai vai. Eu nunca pensei que diria isso, mas: realmente estou interessado em ver como essa história vai se desenvolver ainda. Que venha logo a segunda temporada!

 

04) Hitoribocchi no Maru Maru Seikatsu

E temos aqui o melhor nichijoukei da temporada! Da mesma pessoa que nos trouxe Mitsubochi Colors no ano passado, Hitoribocchi no Maru Maru Seikatsu é uma divertida comédia slice of life que começa quando a nossa protagonista, Bocchi, promete à sua amiga de infância que faria amizade com todas as pessoas de sua sala agora que estava entrando no segundo ciclo do ensino fundamental.

O que acontece é que Bocchi é tímida ao ponto da fobia social, tornando essa uma tarefa bem difícil para a garota. Ainda assim, é uma que ela se esforça para completar, e nisso vamos sendo apresentados a uma sala inteira de personagens carismáticas – cada qual, vale adicionar, uma literal piada ambulante, dado que os nomes de todos os personagens nessa série são trocadilhos com as suas personalidades.

Quem já assistiu o anime, eu escrevi aqui para o blog uma breve análise de como a obra lida com o tema do fazer amigos, então deem uma lida lá também. Já para todos os demais, fica a minha recomendação desse singelo, mas bastante divertido, anime.

 

03) Mayonaka no Occult Koumuin

E temos aqui o título mais injustamente ignorado dessa temporada! Uma história que começa quando Miyako Arata é transferido para um departamento governamental especializado em lidar com Anothers: criaturas mitológicas e folclóricas que vagam entre os humanos.

Dos yokai japoneses aos anjos e demônios da mitologia cristã e mesmo deuses de variadas religiões: criaturas de enorme poder e hábitos estranhos aos humanos. Arata, porém, descobre ter um dom particularmente único: os “ouvidos de areia”, uma habilidade que lhe permite entender e se comunicar com os Another. E assim, a história assume uma estrutura de pequenos arcos, conforme vamos vendo os diferentes casos que Arata e seus colegas precisam resolver, a fim de manter uma relação de harmonia entre humanos e Anothers.

Tematicamente, esta é uma história sobre comunicação, que levanta a pergunta de se falar a mesma língua é o bastante para que duas pessoas entendam uma a outra. Seu maior defeito, porém, é a sua animação, que poderia ser bem mais polida. O que é uma pena, mas ainda assim, é um título que vale a pena conhecer.

 

02) Sarazanmai

É engraçado como essa temporada em específico viu o retorno de dois diretores bastante aclamados. O primeiro deles, Shinichiro Watanabe, nós já comentamos na entrada de Carole & Tuesday. Aqui, falamos do segundo: Kunihiko Ikuhara, conhecido por animes como Mawaru PenguindrumYuri Kuma Arashi.

Pessoalmente falando, eu tendo a ter reações mistas aos trabalhos do Ikuhara. Shoujo Kakumei Utena eu achei bem arrastado e tedioso, ao passo que Mawari Peguindrum foi um dos melhores animes que já vi. Onde nessa escala, então, ficaria Sarazanmai? Hum… No meio, eu acho. Seus prós e contras podendo ser resumidos a: é um anime do Ikuhara. Toda a parte visual é excelente, e os constantes twistsclifhangers o tornam um ótimo anime de se maratonar (olha ai a chance). Seu final, porém, me soou um tanto quanto apressado e atropelado.

Ah, sinopse? Olha… Sinceramente, só assistam o primeiro episódio. Animes do Ikuhara são bem difíceis de se resumir em poucas linhas, e esse é talvez o mais difícil dentre os que eu assisti até o momento. Então se de alguma forma você ainda não sabe nada sobre esse título, apenas coloque o primeiro episódio pra tocar e se deixe levar pela completa maluquice que é Sarazanmai.

 

01) Senryuu Shoujo

Durante toda sua vida, Nanako sempre teve dificuldade de se comunicar. As palavras, segundo ela, saindo sempre atropeladas. Sua solução, assim, foi a de se comunicar apenas através de senryuu: tradicional poesia japonesa de métrica 5-7-5.

Parte slice of life, parte comédia do absurdo, aqui acompanhamos o dia a dia de Nanako e seu interesse amoroso, Eiji, delinquente juvenil acidental, cuja aparência mantém a todos afastados, e que desenvolveu um súbito interesse por senryuu.

Com cada episódio tendo apenas 12 minutos (menos ainda se descontar abertura e encerramento), é um título que se sustenta sobretudo no seu ótimo timing cômico e no seu elenco de personagens carismáticos. Uma ótima pedida para quem busca algo para rir e relaxar.

Imagens (na ordem em que aparecem):

1 – Hitoribocchi no Maru Maru Seikatsu, episódio 1

2 – Dororo, episódio 24

3 – Carole & Tuesday, episódio 12

4 – Kimetsu no Yaiba, episódio 14

5 – Fairy Gone, episódio 1

6 – RobiHachi, episódio 1

7 – Isekai Quartet, episódio 1

8 – Hitoribocchi no Maru Maru Seikatsu, episódio 1

9 – Mayonaka no Occult Koumuin, episódio 1

10 – Sarazanmai, episódio 1

11 – Senryuu Shoujo, episódio 1

Anúncios

Um comentário sobre “Os 10 Animes de Destaque da Temporada de Primavera / 2019

  1. Assim como na temporada de janeiro, gostei muito dessa temporada de abril também. Carole & Tuesday, Fruits Basket e Kimetsu no Yaiba foram os animes de que mais gostei. Gostei mais até de Kimetsu no Yaiba do que Promised Neverland. Tem uns animes dessa lista aí a que eu não assisti, então qualquer hora vou dar uma olhada.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s