Magi: The Labyrinth of Magic – Um Conto Maravilhoso

Magi // Análise 12/09/2014 // 1
Capas dos volumes 1 e 2 de Magi: O Labirinto da Magia, pela editora JBC

Publicado semanalmente na revista japonesa Weekly Shonen Sunday desde dezembro de 2009 (fun fact: apesar de seu nome, a revista é publicada às quartas feiras. Eu também não entendo), Magi: The Labyrinth of Magic é uma obra da autora Shinobu Ohtaka que vem se provando bastante popular entre os japoneses, chegando a receber o prêmio de melhor mangá shonen no 59º Shogakukan Manga Award. E, agora, a série recebe sua publicação no Brasil pela editora JBC, sob o título de Magi: O Labirinto da Magia, com o segundo volume tendo sido lançado no final de Agosto deste ano.

Com um mundo embasado nos contos de “As Mil e Uma Noites” (em japonês, “Sen’ichiya Monogatari”… Sim, eu vi esse fato inútil recentemente e quis colocar em algum lugar u.u), a história de Magi acompanha o trio Aladdin (Aladim na tradução da JBC), Alibabá (Ali Babá na tradução brasileira) e Morgiana, conforme viajam pelo seu vasto mundo, entrando em contato com as mais diversas potências e líderes políticos, perigos mágicos e humanos, dungeons repletas de tesouros, entre outros elementos. Com uma história já bastante vasta, cobrindo mais de 200 capítulos em mais de 20 volumes, para este post, porém, eu vou me focar nos dois volumes já lançados no Brasil, que em si encerram o primeiro arco do mangá. Então… É, não precisam se preocupar com spoilers muito pesados xD.

Continuar lendo