Lista – 5 Filmes em Anime que Valem a Pena Assistir

Para quem por ventura ainda não saiba, na minha página no facebook eu tenho feito breves resenhas de filmes em anime, com uma nova saindo todo domingo (bom… quase todo domingo…). Entretanto, para isso eu tendo a assistir literalmente qualquer coisa: recomendações de conhecidos, obras mais famosas, hypes do momento, ou qualquer coisa com um poster legal no My Anime List. E, como resultado, eu algumas vezes acabo vendo uma obra… menos que impressionante, digamos assim. Por conta disso, já há algum tempo eu venho pensando em um tipo um pouco mais regular de lista, um no qual eu pegaria alguns dos melhores filmes que eu vou assistindo para recomendar para vocês. Obviamente, nisso entram também filmes que eu veja por fora desse quadro semanal da página, mas acho que já deu para pegar o espírito da coisa.

Agora, normalmente aqui no blog eu procuro falar de obras menos comentadas. Não necessariamente desconhecidas, mas apenas obras que você não vê as pessoas comentando com tanta frequência. E eu devo fazer isso aqui também… mas em entradas futuras. Essa primeira lista eu quero deixar para alguns filmes até que bem famosos, obras que, após assisti-las, me fizeram pensar que sua fama foi deveras merecida. Eu ainda reservei uma entrada para uma obra não tão conhecida, mas se você é um otaku hardcore com centenas de animes assistidos, provavelmente aqui não vai ter nada de novo para você. Mas se você viu poucos filmes em anime e quer algumas boas portas de entrada para este lado da mídia, aqui estão 5 que definitivamente valem o seu tempo.

Ah, e só uma última coisa: nada de estúdio Ghibli. Eventualmente eu devo fazer uma lista do tipo só com obras deles, mas por agora deixemo-os de lado um pouquinho. E dados os avisos, vamos à lista /o/

Continuar lendo

Review – Sarusuberi: Miss Hokusai (Anime)

Sarusuberi: Miss Hokusai

Sarusuberi: Miss Hokusai é um caso no mínimo curioso em termos de adaptação. Produzido pelo estúdio Production I.G., com direção de Keiichi Hara e lançado em 2015, o filme adapta ao mangá Sarusuberi, escrito e ilustrado por Hinako Sugiura. O curioso aqui está no fato de Sarusuberi, o mangá, foi lançado na revista semanal Manga Sunday, entre 1983 e 1987, com quase 30 anos separando-o de sua adaptação. Já um pouco menos surpreendente, mas ainda interessante de apontar, é o fato de que aparentemente o filme fez algumas mudanças em relação à obra original. O traço é a mais óbvia, com o mangá buscando um traço mais próximo àquele do japão do período onde se passa a história – o período Edo -, enquanto que os traços do filme são claramente mais modernos. Mas saindo da estética e entrando na história, parece que o filme introduz algumas cenas próprias, além de dar uma maior atenção a personagens que, no mangá, são bem mais secundários. O essencial, porém, foi mantido, e a premissa de ambos se mantém a mesma.

A história é focada no dia a dia de O-Ei, artista e filha de Katsushika Hokusai. Ambos são figuras históricas reais, com Hokusai (1760 – 1849) muitas vezes sendo apontado como o primeiro a usar do termo “mangá” para descrever o seu trabalho, em particular a sua série de pinturas Hokusai Manga. Claro, até que ponto podemos considerá-lo “biográfico” é algo que irei discutir mais adiante, mas é bom ter em mente que orbas desse tipo não devem ser de cara entendidas como um perfeito retrato do passado (ou das pessoas) que representam. E é importante salientar que aqui não há exatamente uma trama propriamente dita, com o filme assumindo um formato muito mais de slice of life, mostrando alguns momentos na vida de O-Ei. Isso em si mesmo pode afastar muitas pessoas, sobretudo aqueles que procurem uma estrutura narrativa mais convencional. Mas ainda recomendaria que dessem uma conferida no filme. É uma obra excelente, que se utiliza muito bem de seu tempo. Além disso, a partir daqui o texto terá spoilers, então considere esse o seu aviso.

Continuar lendo