Retrospectiva 2017: O Melhor de um Ano que se Vai.

No começo de 2017 eu lancei duas listas dando a minha opinião sobre alguns dos títulos de 2016 que eu acompanhei, entre populares e ignorados, e eu planejava fazer disso um pequeno evento anual aqui no blog. Mas 2017 foi um ano… esquisito. Diferente de praticamente todo o restante dessa década, nesse ano nós não realmente tivemos algum grande hit imensamente popular, e mesmo aqueles animes que de fato ganharam fama parecem ter ganhado apenas em círculos bem particulares. Você não pode apontar para o anime mais popular de 2017 da mesma forma que você podia apontar para títulos como Boku Dake ga Inai MachiRe:ZeroYuri!! on Ice (sem esquecer Kimi no Na Wa) em 2016. Adicione a isso que muitos desses títulos populares-dentro-do-nicho eu não assisti – como Kemono Friends ou Eromanga-sensei – e eu meio que não tinha muito como seguir com a mesma fórmula de 2016.

Minha ideia posterior foi então fazer apenas a segunda lista, ainda que um pouco maior: 10 títulos relativamente ignorados que eu achei que mereciam maior notoriedade. Mas mesmo isso se provou um pouco difícil, não só em termos de escolher 10 animes do tipo, como também em termos de onde traçar a linha entre pouco conhecido e ignorado – como eu disse, 2017 foi um ano estranho. Mas diante desses problemas, que tal então algo diferente? Uma lista, ainda, sim, mas ao invés de 5 ou 10 entradas temos aqui alguns daqueles que se provaram os meus animes favoritos de 2017, separados de acordo com algumas categorias que o leitor logo verá por si mesmo, e incluindo ai uma que não normalmente vemos nesse tipo de texto, mas que eu acho mais do que válida.

Isso vai ser um artigo bem longo, obviamente, mas ei, um evento do tipo é só uma vez ao ano, afinal [rs]. Então peguem ai uma xícara de café (ou chá… ou leite… ou água, sei lá), sentem-se de maneira confortável e vamos aproveitar o brindar de um novo ano para lembrar o que aquele que passou nos trouxe: do bom e do não tão bom assim. Obviamente, tudo aqui nesse texto é apenas a minha opinião pessoal, e com isso dito vamos então à essa singela retrospectiva de 2017.

Continuar lendo

Review – Sakura Quest (Anime)

Sakura Quest // Review 06/10/2017 1
Sakura Quest

Lançado em abril de 2017, Sakura Quest é a mais nova produção do estúdio P.A.Works a se focar no cotidiano de um grupo de jovens adultas. Com roteiro de Masahiro Yokotani e direção de Soichi Masui, nossa história começa quando Koharu Yoshino recebe uma proposta de emprego vinda do ministério do turismo da cidade interiorana Manoyama. A garota aceita com relutância: vinda ela própria de uma cidade pequena, seu grande sonho era fincar raízes na megalópole que é Tóquio, mas a dificuldade de conseguir um emprego na cidade a faz recorrer a pequenos bicos para pagar suas contas. O problema surge, porém, quando Yoshino descobre que a proposta é para um pouco mais do que um bico. Embora ela inicialmente acreditasse que seu trabalho seria breve – ela deveria posar como rainha do “Reino do Chupa-Cabra”, uma atração turística da cidade que já viu dias melhores -, logo a garota descobre que seu contrato deveria durar um ano. Surpresa, ela imediatamente tenta resignar de seu novo “posto”, mas acaba sendo convencida a ficar. Aqui começa um novo capítulo na vida de Yoshino, que será também um novo capítulo para a pacata cidade de Manoyama.

Ao longo do anime, somos introduzidos a uma miríade de outros personagens, quatro dos quais sendo as jovens que se tornam as “ministras” de Yoshino, cada qual com seus próprios talentos e problemas pessoais. E, é lógico, somos também apresentados à cidade, incluindo ai aos problemas e dificuldades pelos quais ela passa. É certamente um anime bem leve, mas nem por isso sem substância. Enquanto otimista em essência, ele ainda se mostra capaz de abordar desde questões tão tipicamente japonesas quanto os problemas advindos do envelhecimento populacional, como questões bem mais universais, como a busca de um local ao qual pertencer. A isso adicionamos os belos cenários que já se tornaram praticamente a marca registrada dos animes da P.A.Works, além de uma trilha sonora que, se não fenomenal em todos os seus momentos, ainda apresenta algumas músicas verdadeiramente marcantes. Uma obra descontraída e séria na medida certa, é um anime que vale muito a pena conferir. E aqui cabe o aviso de sempre: spoilers abaixo, então sigam por sua conta e risco.

Continuar lendo