Sobre histórias sem rumo (ou, a importância da previsibilidade).

Kino no Tabi // Ensaio 13/05/2016 // 1
Quando se viaja, é importante ter pelo menos uma noção de onde se pode chegar. Com histórias é a mesma coisa.

Em muitos casos, basta você assistir ao primeiro episódio de um anime que você já terá uma boa ideia de qual direção ele terá. Isso porque não raras vezes essa direção é explicitamente detalhada logo no começo do anime, talvez nos seus primeiros dois ou três episódios. Um exemplo que a maioria já deve conhecer: em Fullmetal Alchemist Brotherhood, desde o começo é declarado que o objetivo dos dois irmãos é reaver seus corpos. Isso é importante porque define o que eu chamaria de “condição de vitória”: nós sabemos que no momento que os irmãos conseguirem seus corpos de volta, aquilo que motivava toda a história deixa de existir. Tudo bem, conforme a trama avança a coisa se torna um pouco mais complicada do que isso, mas para todos os efeitos o ponto é que basta você ver o começo do anime para ter uma boa noção de como ele irá terminar: com os irmãos recuperando seus corpos.

Isso significa que toda história vai necessariamente acabar quando o objetivo inicial dos personagens é atingido? Meio óbvio que não. Dragon Ball, por exemplo, continua muito além após encontrarem as 7 esferas. Mas normalmente o que ocorre nesses casos é uma renovação do objetivo final. A “condição de vitória” é alterada, e uma nova é instituída. Se a derrota de Freeza em Dragon Ball Z implica uma condição de vitória atingida, a chegada do Trunks do Futuro no arco seguinte institui a próxima: parar os androides que virão. Então mesmo que a trama tenha, para todos os efeitos, um recomeço, permanece a ela um sentido. Uma direção mesmo: a ideia, mesmo que talvez abstrata, de que existe um “ponto final” a tudo o que se está sendo contado. Vencer um oponente, atingir uma posição na sociedade, encontrar um objeto, namorar uma pessoa, tudo isso pode ser usado numa obra como a sua “condição de vitória”. E é essa condição que causa a expectativa: eu quero saber se os personagens atingirão qualquer que seja o objetivo colocado, por isso vejo o próximo episódio. Mas e quando essa condição não existe?

Continuar lendo