O que faz uma boa trilha sonora?

K-On // Ensaio 27/01/2017 1
O impacto que pode ter uma boa música.

É curioso como, quando discutindo sobre animes, a trilha sonora raramente recebe lá muita atenção. Isso talvez se deva ao fato de que, ao contrário de elementos como animação, desenvolvimento de personagem e consistência no roteiro, as “regras” pelas quais avaliar a trilha sonora nunca ficaram exatamente claras. Enquanto podemos discordar sobre se personagem X ou Y foi bem desenvolvido ou não, ou se animação deste ou daquele anime foi competente ou não, nós ainda temos em mente um talvez-nem-tão-pequeno set de características que compõe o que seria um personagem bem desenvolvido ou um anime bem animado. Mas explicar conceitualmente o que faz uma boa trilha sonora é algo bem mais nebuloso, e talvez por isso a maioria das vezes que alguém comenta sobre a trilha sonora de uma obra a análise inevitavelmente cai em impressionismos como “é boa”, “é bela”, “é ruim”, e por ai vai (e é, eu certamente não sou imune a isso, muitíssimo pelo contrário).

Dito isso, eu honestamente acredito que a trilha sonora é um dos aspectos mais importantes de um anime, podendo facilmente tornar até a pior das histórias ao menos um pouco mais palatável – quando bem utilizada -, ou fazendo até a mais belíssima animação parecer “vazia” e “inacabada” – quando mal utilizada. E para explicar o porque disso, eu quero deixar claro aqui o que eu acho que faz uma boa trilha sonora: ela ser notável. Isto é, uma boa trilha sonora deve ser percebida pelo espectador, e para além disso a sua presença ali deve ser complementar à cena. Em outras palavras: a trilha sonora deve ser parte integrante da cena em questão, e significativamente impactar na forma como a percebemos. Se uma cena passa exatamente as mesmas ideias, impressões e sensações no mudo do que quando com o som ligado, então temos aqui um mal uso da trilha sonora. Mas para ir mais a fundo nisso, talvez alguns exemplos sejam o melhor caminho.

Continuar lendo

Quando a música de abertura toca como insert song.

Bungou Stray Dogs // Ensaio 04/11/2016 // 1
Bungou Stray Dogs: batalha ao som de “Reason Living”.

Eu preciso dizer: os quatro primeiros episódios da segunda temporada de Bungou Stray Dogs foram incríveis! Para uma série que teve uma primeira temporada divertida, mas em última instância esquecível, esses primeiros quatro episódios da segunda fora uma surpresa extremamente bem vinda. E, em última instância, foi o que me motivo a escrever esse artigo. Isso por conta de uma cena no quarto episódio – a qual não detalho para evitar spoilers -, onde temos o já tradicional momento no qual a música de abertura toca durante uma batalha. Possivelmente meu clichê favorito entre os animes – e um que eu certamente não me importaria de ver mais vezes -, foi após essa cena que eu comecei a me perguntar: por quê?

Cenas desse tipo tem uma espécie de “charme” especial próprio. Algo que, pelo menos na minha opinião, você não consegue atingir com uma trilha sonora mais convencional, e que é capaz de render algumas das mais memoráveis cenas dos animes. Critiquem Dragon Ball GT o quanto quiserem: é impossível não se emocionar ao menos um pouco com a cena final, do Goku caminhando enquanto passam flashbacks de diversos momentos da franquia até então, tudo isso ao som de Dan Dan Kokoro Hikareteku (ou Coração de Criança, na dublagem brasileira). Obviamente não é  a música o que torna essa cena tão memorável, mas ela certamente ajudou. E eu aposto que o leitor pode pensar em diversas outras cenas do tipo. Então… Por quê? O que há de especial nesse recurso?

Continuar lendo