Uma Rápida Review – Kimi no Na Wa

Review originalmente postada na página do blog no Facebook, em 18/12/2016

[Nota: há também no blog uma review mais aprofundada do filme]


Eu devo dizer que nunca fui muito fã de histórias de “troca de corpos”. Eu não posso dizer que é um conceito já gasto, porque não posso sair listando filmes, séries e animes que já o usaram. Mas não é um conceito que eu goste, por um motivo bem simples: ele abre ENORME margem para piadas de estilo “vergonha alheia”, nas quais um personagem tenta agir como o outro, para disfarçar a situação, e acaba passando vergonha.

Em adição, eu não sou exatamente nenhum grande fã do Makoto Shinkai. O cara certamente faz milagre em termos de traço e animação, e mesmo seus filmes de mais baixo orçamento ainda parecem pelo menos bonitos. E eu realmente gosto da atenção que ele dá à trilha sonora. Mas fora isso a maioria de seus filmes sempre me pareceu algo entre “meh” e “ok”.

Continuar lendo

Debate – A Filmografia de Makoto Shinkai

Colagem Filmes Shinkai // Debate 24/02/2017 1
A filmografia de Makoto Shinkai.

Makoto Shinkai foi talvez um dos nomes mais comentados no meio otaku de 2016. Isso sobretudo por conta do seu mais recente filme, Kimi no Na Wa [review], que semana após semana quebrava algum novo record de bilheteria no Japão. Mas verdade é que o diretor já era bem conhecido muito antes de seu mais novo hit, tendo ganhado notoriedade inicialmente com seu curta Hoshi no Koe (2002), embora no Brasil ele talvez seja mais conhecido pelos seus filmes Byousoku 5 Centimeter (2007) e Kotonoha no Niwa (2013), sobretudo porque antes tiveram a sua adaptação em mangá lançada aqui no Brasil pela editora New Pop.

Aproveitando então o momento, juntamos aqui um pessoal da blogosfera animística para falar um pouco sobre o que achamos da filmografia do Makoto Shinkai. Assim, aqui temos o Cat Ulthar, do blog Dissidência Pop; o Vinícius Marino, do blog Finis Geekis; e o Vitor Verde, do canal no YouTube VitorVerde.

E para já dar início a esse debate, eu acho por bem já lançar aqui duas perguntas aos participantes. Em primeiro lugar: o que vocês acham da filmografia do Makoto Shinkai de maneira geral? E, em segundo lugar, e como acho inevitável tocarmos nesse assunto mais cedo ou mais tarde: quem aqui já assistiu Kimi no Na Wa e, dos que viram, o que acharam dele?

Continuar lendo

Review – Kimi no Na Wa (Anime)

Kimi no Na wa // Review 13/01/2017 1
Kimi no Na Wa

Tendo assistido toda a obra do Makoto Shinkai lançada até a data desta review, eu devo dizer que, embora eu goste bastante de seus curtas, seus filmes nunca “clicaram” para mim. Não que os ache ruins, nem de longe. Muito pelo contrário: são todos bons. Mas também apenas isso: bons, nunca excelentes ou excepcionais. Certamente a presentação visual é incrível, mas isso sempre me pareceu o que mais se destaca em seus filmes. E como alguém que, por mais maravilhado que fique com a beleza dos cenários, espera mais do que isso de um filme, as histórias desse diretor nunca realmente ressoaram comigo. Então eu sinceramente não esperava grandes coisas de seu mais recente filme, Kimi no Na Wa (mais conhecido pelo seu título ocidental, Your Name), produção de 2016 do estúdio CoMix Wave Films. Mesmo com – e admitidamente talvez até por conta de – todo o hype que cercou o filme.

A sinopse também não ajuda, ao menos não para mim. Mitsuha, que mora em uma cidade pequena no interior do Japão, e Taki, que mora no grande centro urbano que é Tokyo, inexplicavelmente começam a trocar de corpos. Inicialmente, isso lhes parece apenas um sonho, sobretudo quando no dia seguinte eles estão de volta a seus corpos normais. Logo, porém, fica claro que aquilo foi bastante real, e agora eles precisarão lidar com esse misterioso evento, dado que ambos seguem trocando de corpos de forma aparentemente aleatória. Não é exatamente uma premissa que eu goste, e eu vou explicar porque depois. Mas antes de mais nada, preciso dizer o seguinte: apesar de tudo isso, esse filme me surpreendeu. Ele é, de fato, excelente, e o hype que o cerca é, arrisco dizer, merecido. Mas para explicar porque, eu terei de entrar em spoilers, então fica aqui o aviso.

Continuar lendo