Os animes estão morrendo?! Não. Mas a industria está mudando.

Saki // Ensaio 07/10/2016 1
Será este o fim dos animes?! Bom… É um pouco mais complicado do que parece.

Os animes estão morrendo! De novo… Mas desta vez não foi Hayao Miyazaki ou Hideaki Anno quem disse isso: foi Yukata Yamamoto, diretor responsável por animes como Haruhi Suzumiya no Yuutsu e Lucky Star. Isso dito, considerando que as declarações de Miyazaki e Anno foram severamente distorcidas quando caíram na internet (o primeiro se referia muito mais à indústria se fechando em si mesma, criando obras mais para otakus do que para o público em geral; já o segundo tratava de uma questão puramente econômica e de produção, apontando que o modo de produção de animes atual é insustentável, com baixos salários e alta pressão, fora a ascensão de estúdios coreanos ou chineses, que eventualmente suplantariam os estúdios japoneses), resta a nós nos perguntarmos: o que Yamamoto realmente quis dizer com a sua fala?

Bom, felizmente não é necessária uma pesquisa exaustiva para se entender o ponto do diretor. Uma matéria do site Anime News Network já cuida de esclarecer o que o autor quis dizer, mas se você não entende inglês o site HGS News trouxe um bom resumo-tradução da declaração. E, essencialmente, a crítica de Yamamoto é, como ele próprio admite, algo bastante pessoal, se referindo aos animes que ele conhecia: animes mais voltados para o público em geral, ao invés de altamente focados na sub-cultura otaku, chegando a dizer que a estética moe está se tornando “fascista” (soa familiar?). Contudo, ele ainda reconhece uma tendência recente de produzir animes para o público em geral, e elogia filmes como Kimi no Na Wa, do Makoto Shinkai, e a recente produção da Pixar, Zootopia, como obras não voltadas para a pura venda de merchandising.

Continuar lendo