A importância do começo.

“É um preceito básico: toda e qualquer narrativa, em qualquer meio conhecido, deve ter um começo, um meio e um final. Dentro desta estrutura, via de regra o começo é a “introdução”, o ponto de onde partimos. Aqui serão enunciados os pressupostos, explicitado o campo em que vamos nos aventurar. Em uma ficção, é o momento de apresentação dos personagens e do mundo em que estamos entrando. É, de certa forma, a “tese”. Já o meio vem como o espaço para o desenvolvimento. Aqui, são explicitados os conflitos, problemas a serem resolvidos. Em uma ficção, uma vez que sabemos como é o mundo e como são os personagens este é o momento de os confrontar, de colocar à prova tudo o que nos foi apresentado. É, portanto, o momento da “antítese”. Finalmente, chegamos ao final. O final é a conclusão. É o momento de observarmos os resultados dos embates e o que isso trouxe para o mundo e para as personagens. É, assim, a “síntese” de toda a obra. E é, também, o ponto para onde toda narrativa se dirige.”

O parágrafo acima é de um outro texto meu, de alguns meses atrás, intitulado “A Importância do Final“, onde procurei discutir justamente isso: o quão relevante era um final para a sua obra. Pois bem, para este texto eu pretendo ir justamente na direção oposta. Para que haja uma síntese, é preciso haver uma tese. Para que haja um final é obrigatoriamente necessário um começo. E poderíamos argumentar que, ao menos do ponto de vista comercial, o começo é talvez o momento mais importante de uma obra. É ele que irá determinar se o espectador (no caso dos animes) ou leitor (no caso dos mangás) irá continuar a acompanhar a obra ou se a deixará de lado. Neste sentido, o começo é a vitrine de uma obra, aquilo que irá determinar se seu cliente a irá comprar ou não. E isso figurativamente, mas também literalmente: quantos de nós não compramos um quadrinho ou livro após folhear as primeiras páginas? Ou compramos um DVD de uma série ou anime que só começamos a acompanhar por ter um bom primeiro episódio? Mas também do ponto de vista narrativo o começo é crucial, dado que é a partir dele que tudo na história irá se desenrolar. É nosso ponto de partida: sem ele, nada seria possível. Mas… o que faz um bom começo?

Continuar lendo