[Vídeo] Uma Breve Análise – Baccano

Segundo vídeo do canal, desta vez adaptando o texto da análise de Baccano, lançado aqui no Blog como o primeiro artigo do quadro “Uma Breve Análise”. Confiram o vídeo, deem a sua opinião, e se inscrevam no canal se ainda não o fizeram o/

Uma Breve Análise – Baccano: As Várias Facetas de uma História

Baccano // Análise 26/06/2016 1
Baccano

(Esta análise foi originalmente publicada na página do blog no facebook)

No começo de Baccano, anime de 2007 do estúdio Brain’s Base, e baseado em uma série de light novels de mesmo nome, nós temos uma cena que, na minha opinião, perfeitamente resume qual é o ponto de todo o anime.

A cena em questão é a primeira do primeiro episódio, e começa com a garotinha Carol, conforme ela olha uma série de livros e documentos. Um homem então entra na sala, e nós descobrimos que ambos, ele e a garota, trabalham para o jornal Daily Days, ele como Vice-Diretor e a menina como sua assistente.

Quando perguntada sobre o que está fazendo, Carol diz que estava pensando sobre a série de eventos que teve início em 1930, ao que seu superior pergunta por que ela acha que os eventos tiveram início naquele ponto. Agora, eu não vou descrever aqui toda a cena, e fortemente recomendo a qualquer um que assista este anime, mas eu quero comentar brevemente a fala final do Vice-Diretor do Daily Days, que encerra a conversa: a ideia de que em um evento existem tantas histórias quanto o número de pessoas envolvidas nele.

Continuar lendo

Review – Baccano! (Anime)

Baccano // Review 05/03/2015 // 1
Baccano!

Mais frequentemente do que seria de se esperar, alguns animes parecem cair numa estranha categoria de “muito bem recebido, mas bem pouco popular”. Baccano!, produção do estúdio Brain’s Base e baseado na série homônima de ligth novels de Ryogo Narita, é um excelente exemplo. É bastante raro vermos afirmações contra a série, que foi ao ar nas televisões japonesas em 2007, contando com 13 episódios televisionados e mais 3 OVAs incluídos na versão em DVD. Em fato, quase todos aqueles que viram o anime parecem colocá-lo em algum lugar entre “mediananamente bom” e “groundbreaking masterpiece“. Ainda assim, este ainda é um anime relativamente desconhecido, pelo menos entre aqueles que não se aprofundaram ainda tanto no meio otaku. Talvez seja por conta de sua idade ou por ele não ter tido exatamente um imenso impacto no ano em que saiu, mas independente do motivo me parece que este anime merece um pouco mais de atenção do que ele vem recebendo. Então, façamos exatamente isso e observemos um pouco mais esta excelente obra da animação japonesa /o/

Mas antes de mais nada, façamos aqui uma rápida sinopse da série. Num geral, Baccano! se passa majoritariamente nos Estados Unidos do começo da década de 1930, com três diferentes histórias ocorrendo em três diferentes anos. Em 1930 temos uma briga de gangues envolvendo alquimistas imortais. Em 1931, o expresso transcontinental Flying Pussyfoot deixa a plataforma com uma previsão dizendo que quem terminasse a viagem ou era sortudo ou não era humano. E em 1932 temos um jornal tentando organizar a fantástica história de uma série de eventos misteriosos que vêm ocorrendo desde o século XVIII. Tudo isso permeado com uma enorme gama de personagens, brigas de gangues, ação, comédia, mistério e mesmo um pouco de romance. Uma história sem protagonista, contada de forma não-linear, na qual os destinos das personagens se cruzam no tempo e no espaço, esta é a melhor forma que eu consigo pensar para definir esta série. E eu já digo: na minha opinião, vale muito a pena assistir. Isso dito, a partir daqui a postagem pode conter alguns spoilers, então prossigam por sua conta e risco.

Continuar lendo

Review – Gyakkyou Burai Kaiji: Ultimate Survivor (Anime)

Kaiji // Review 04/12/2014 // 1
Kaiji: Ultimate Survivor

Baseado no mangá de Nobuyuki Fukumoto, “Tobaku Mokushiroku Kaiji”, em 2007 chegava às televisões japonesas a animação “Gyakkyou Burai Kaiji: Ultimate Survivor“, com 26 episódios num total, ao passo que o ano de 2011 traria a segunda temporada da série, intitulada “Gyakkyou Burai Kaiji: Hakairoku-hen”, também com 26 episódios. Nesse anime, a história acompanha ao personagem principal, Kaiji Itou, um desempregado que passa a maior parte de seu tempo fazendo pequenas apostas em jogos de azar e bebendo cerveja. Um dia, chega à sua porta Yuuji Endou, que vem para lhe cobrar a dívida de um amigo, naquele momento desaparecido. Vendo a enorme dívida que acabara de conseguir, Kaiji entra em desespero, pensando em como poderia fazer para pagar uma soma tão alta sem nem mesmo ter um emprego. Mas para este problema Endou lhe oferece uma solução: participar de um jogo que ocorreria no luxuoso navio Espoir. A simples participação já significaria a quitação de suas dívidas e, ainda mais, caso Kaiji se saísse bem no jogo ainda seria capaz de ganhar altas somas de dinheiro. Obviamente, o que Endou não fala é do preço a se pagar caso perca o jogo, algo que Kaiji só irá descobrir quando for tarde demais.

Num geral, Kaiji, como o anime é popularmente abreviado, se encaixa naquela categoria de “animes de jogos”. Tal como séries como “Yugioh”, “Phi Brain: Kami no Puzzle” (que já teve sua review neste blog, inclusive), ou o mais recente “No Game No Life”, os conflitos em Kaiji se resolvem por meio de jogos. O diferencial desta série, porém, é que a maioria os jogos mostrados em Kaiji são, fundamentalmente, jogos de azar. Isso significa dizer que são jogos que exigem uma grande medida de sorte, bem como são, muitas vezes, jogos criados especificamente para causar a derrota daqueles que os jogam. Mas engana-se quem pensar que, por conta disso, o anime será permeado de jogadas milagrosas, que dão a vitória ao protagonista puramente porque ele é o protagonista. Num geral, o que a série se propõe em fazer é justamente mostrar como Kaiji é capaz de contornar o fator fundamental “azar” desses jogos, usando de sua astúcia e inventividade para tornar mesmo a situação mais desfavorável e injusta numa luta que pode ser ganha. Isso não significa, porém, que ele sempre irá ganhar, o que adiciona uma boa dose de tensão à trama. Dito isto, é melhor eu parar essa sinopse por aqui. Deste ponto em diante, haverão spoilers do enredo e mesmo do final da série, portanto se não gosta de levar spoilers eu sugiro que deixe essa review de lado e vá assistir esse anime logo, porque definitivamente vale a pena. Aos que ficarem, desejo uma boa leitura o/ Continuar lendo

Review – Tom Sawyer (Mangá)

Tom Sawyer // Review 20/11/2014 // 1
Tom Sawyer

Mangá lançado em 2007, de autoria e arte de Shin Takahashi e inspirado no clássico de Mark Twain, Tom Sawyer foi recentemente lançado no Brasil pela editora JBC, tendo chegado às bancas em outubro de 2014. Uma história que se apresenta como uma espécie de ode à infância, a trama começa quando Haru, uma jovem estudante universitária, retorna à cidadezinha onde cresceu a fim de presidir o enterro da mãe. Após o enterro, a jovem decide passar algum tempo na casa onde a mãe morava, sem ânimo para voltar à cidade grande. No entanto, vista como alguém “de fora” pela comunidade local, a garota sofre forte preconceito e ostracismo, mal se relacionando com qualquer um da cidade. Isto até que ela encontra Taro, um garoto cansado da forma como os adultos tratam as crianças. Junto de Taro e seus amigos, Haru redescobrirá o valor da infância e da inocência, ao mesmo tempo em que vai amadurecendo e crescendo, naquele verão em que começa e termina os seus “tempos de moleque”, como a própria história enuncia.

Agora, fica aqui o recado de sempre: haverá spoilers. O mangá tem apenas um volume e, como disse, foi publicado no Brasil bem recentemente, de forma que ainda deve estar nas bancas. Se você é do tipo que não gosta de spoilers e prefere ler a obra sem nada além de uma sinopse antes, então pare a leitura por aqui e vá dar uma conferida no mangá. Uma ótima trama, com ótimos personagens, é certamente uma obra que vale a pena ser lida. Agora, se você já leu o mangá, não pretende ler ou não se incomoda com spoilers, fique a vontade para continuar a leitura. E àqueles que o fizerem, espero que gostem o/

Continuar lendo