Uma Rápida Review – Perfect Blue

Review originalmente publicada na página do blog no facebook, em 08/01/2017

Agora, eu tenho de ser bem honesto: eu não gosto do estilo do Kon. Para quem não conhece o diretor – já falecido, aliás -, as obras dele giram muito em torno da brincadeira com o que é real e o que é algum tipo de “ilusão” (desde ilusões de fato, loucura, até pura memória, por exemplo). E esse é realmente um estilo que não me agrada.

E… é, Perfect Blue é um filme bem “Kon”, não da pra negar. Ele ainda começa “normal”, como um thriller de suspense – o que ele se mantém até o final, não me entendam mal -, mas logo a coisa degringola para os campos mais malucos possíveis. Até porque a história é, em boa medida, essencialmente sobre a protagonista perdendo a sanidade aos poucos, conforme sucumbe às pressões da industria do entretenimento (passando de cantora Idol para atriz) e se sente em conflito entre o que ela de fato quer fazer e o que seria melhor para a sua carreira.

Continuar lendo

Review – Serial Experiments Lain (Anime) [Corrente de Reviews 2016]

Serial Experiments Lain // Review 14/10/2016 // 1
Serial Experiments Lain

Desde já, quero deixar avisado que este artigo será um pouco diferente da maioria daqueles publicados aqui, e isso por uma série de motivos. A começar pelo fato dele ser a primeira participação do blog na Corrente de Reviews, projeto anual do blog Anikenkai. Para mais informações sobre o que é a corrente em si, bem como para ver as demais resenhas dos demais blogs que participam da brincadeira, clique neste link aqui. Já para saber quem continuará a corrente, desça até o último parágrafo deste texto para ver quem é o próximo.

A Corrente teve início na última quarta-feira (12/10), com o pessoal do Otaku Pós-Moderno, que a abriram com uma review de Hibike! Euphonium, aclamado anime de 2015 do estúdio Kyoto Animation. E foi nesse texto que eles me indicaram para falar de um dos poucos animes que conquistaram fama mundial como uma espécie de “clássico cult” da animação japonesa: Serial Experiments Lain, produção original de 1998 do estúdio Triangle Staff, com direção de Ryutaro Nakamura, roteiro de Chiaki Konaka, produção de Yasuyuki Ueda, e design de personagem de Yoshitoshi Abe.

Na obra, a história começa com Iwakura Lain, uma garota aparentemente normal, ainda que introvertida e desinteressada em tecnologia, que ouve suas colegas de classe falarem do suicídio de uma garota da mesma escola, bem como de um misterioso e-mail, supostamente enviado por essa menina, que diversas crianças daquela escola teriam recebido. Curiosa, ao chegar em casa Lain liga ao seu Navi (basicamente, um computador) e vê que ela também recebeu esse e-mail. E nele, Chisa, a menina que se matou, diz que apenas abandonou seu corpo físico, tendo então ido para algum lugar onde ela encontrou com Deus.

O que se segue a partir daqui é uma série de eventos estranhos que não apenas farão Lain questionar quem ela realmente é, como também tornam cada vez mais difícil de dizer o que é real e o que não é, conforme a barreira que separa a Wired (basicamente, a internet) do mundo real vai se desfazendo. E isso é tudo o que eu posso explicar sem dar spoilers, então siga com o texto por sua conta e risco [rs].

Continuar lendo

Review – Master Keaton (Anime)

Master Keaton // Review 25/03/2016 1
Master Keaton

Lançado em 1998, Master Keaton é uma produção do estúdio Madhouse que adapta ao mangá de mesmo nome, de roteiro de Hokusei Katsushita e arte de Naoki Urasawa. A direção do anime foi entregue a Masayuki Kojima, e originalmente o anime teria apenas 24 episódios. Após seu termino, porém, 15 episódios adicionais foram lançados em formato OVA, dando um total de 39 episódios para a série. Já quanto à trama, ela é bastante simples. Nela, seguimos Taichi Hiraga-Keaton, filho de um japonês com uma inglesa e que mora na Inglaterra desde que os pais se divorciaram. Formado arqueólogo, Keaton também teve treinamento militar, tendo servido na S.A.S. e sendo um especialista em sobrevivência. Atualmente, faz alguns bicos dando palestras ao aqui e ali, mas seu trabalho principal é o de investigador para a empresa de seguros Lloyd, de Londres.

O anime é episódico, e temos basicamente dois tipos de episódios: aqueles em que Keaton é mandado para investigar algum caso em algum canto da Europa, e aqueles em que vemos o lado mais cotidiano de seu dia a dia, envolvendo normalmente o convívio com sua família (sobretudo seu pai e sua filha) ou algum acontecimento excepcional durante alguma de suas viagens como professor e pesquisador. Falar mais do que isso, porém, irá exigir alguns spoilers. Se você ainda não assistiu o anime, eu certamente recomendo. É uma obra bastante leve, com personagens carismáticos, histórias envolventes e que no quesito técnico ainda se sustenta relativamente bem para uma obra do final dos anos 1990. Sim, tem os seus problemas, mas num geral é simplesmente divertida e uma ótima forma de matar um pouco de tempo. E isso dito, vamos à review de fato. A partir daqui, spoilers.

Continuar lendo