Ensaios

Mais Recente:

Algumas críticas aos serviços de streaming de anime.

 


Arquivo de Textos:

(Nota: Listagem em ordem cronológica, com os mais recentes no topo)

Algumas críticas aos serviços de streaming de anime.

O quão viável é uma revista sobre anime hoje?

Sobre argumentos vazios.

Toda interpretação é válida? O papel do autor na interpretação de sua obra.

Tropes e clichês: nada é original, mas isso não é desculpa para não tentar.

Clichês, estagnação e o problema dos animes.

Sobre realismo, pessimismo e otimismo.

Sobre discutir animação.

O que você pode aprender com animes?

O que faz uma boa paródia?

Como fazer uma (boa) review negativa?

Vamos falar de traps (o termo…).

O que é uma “desconstrução”?

O que faz uma boa trilha sonora?

O que torna um personagem “humano”?

O meio otaku no facebook e os meus problemas com ele.

Quando a musica de abertura toca como insert song.

Os animes estão morrendo? Não. Mas a indústria está mudando.

Vamos falar sobre animação.

Pensamentos soltos sobre franquias, cronologias, originais, e mais.

Criando um universo: considerações sobre mundo fictícios. 

Pensamentos soltos sobre o overexposure

O “5 de 10”: alguns pensamentos sobre o “mediano”

O que você valoriza em um anime?

Alguns pensamentos sobre animes de viagem.

A morte não é igual para todos (ao menos na ficção)

Sobre símbolos, referências e alegorias.

Os 8 níveis de aprofundamento nos animes.

Sobre histórias sem rumo (ou, a importância da previsibilidade).

Tempo, mudança e o coming of age.

Vamos falar sobre representatividade?

“Adulto” não significa “maduro” (e nem “bom”).

Sobre a relação entre dinheiro e animes.

É só um desenho?

Antigamente era melhor?

O quanto uma história precisa explicar?

A importância do começo.

Alguns pensamentos sobre a originalidade.

Alguns pensamentos sobre o “mimimi”.

O ecchi arruinou os animes?

Por que assistimos animes?

Protagonismo e porque ele faz mais sentido do que parece.

Por que fillers são tão odiados?

Uma pequena crítica à crítica.

Haters são necessariamente algo ruim?

O verão enquanto metonímia idealizada da infância

A importância do final.

O princípio da necessidade.

Qual a função de um vilão?

Qualidade importa?

Anime e mangá são coisas de criança?

Até onde deve ir a análise de um anime?

Existem critérios para ser “otaku”?

O que traduzir?

Como julgar uma adaptação?

Podemos comparar animes?

Por que o protagonista senta perto da janela?

Anime é Desenho?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s