Indicação #24 – Kamichu! // Vídeo


Deus é uma estudante do fundamental!


Roteiro:

Hitotsubashi Yurie é uma garota como qualquer outra. Estudante no segundo ciclo do fundamental. Meio tímida e mesmo um pouquinho desastrada. Mora com os pais e o irmão mais novo, e tem uma única amiga mais próxima na sua sala. Ela é apaixonada pelo único membro do clube de caligrafia da sua escola. E na noite anterior ela virou uma deusa.

Se você espera uma explicação pra essa última frase, er… não se prenda muito a detalhes. Ponto é que Yurie é uma deusa agora, completa ainda com uma vasta gama de poderes e habilidades. Para sua amiga Mitsue, é apenas mais um dia entediante. Já para a sua colega de sala Matsuri, é a chance de revitalizar o templo de sua família.

Assim começa Kamichu, talvez um dos títulos mais diferentes que você pode encontrar baixo o gênero slice of life. Uma singela e divertida história onde acompanhamos as desventuras dessa garota que terá agora de balancear sua pacata vida estudantil com o fato de ser uma divindade.

Acho que um dos grandes atrativos do anime é a sua atmosfera. O que é até um pouco estranho de dizer, porque os episódios podem variar bastante em tom. Alguns puxam forte para a comédia do absurdo, enquanto que outros pode trazer tons mais agridoce e mesmo ligeiramente melancólicos. Ainda assim, vale notar como nenhum soa fora do lugar.

É um anime bem relaxante, ainda que eu não sei se o chamaria de um iyashikei, exatamente. Porque há conflito aqui, alguns menores, alguns bem maiores, mas, ao mesmo tempo, há também uma leveza que subjaz toda a série. Uma que transparece já na abertura, diga-se de passagem.

Mas claro, o anime tem também várias outras qualidades. Gosto bastante do elenco principal, e a Yurie é uma fofa. Acho também que a série soube lidar muito bem com o seu romance, avançando com ele bem aos poucos, mas terminando numa nota bastante satisfatória. Gosto também de como quase todo episódio alude, de forma bastante sutil, ao que se passará no episódio seguinte, criando ai uma cronologia bem clara dos eventos da série. Ah, e tem a animação, que é apenas maravilhosa. A forma como até os movimentos mais sutis recebem atenção é linda de se ver.

Bom, acho que já deu pra entender, né? Pessoalmente, é um anime que gostei bastante, e talvez seja um dos melhores que eu vi nesse ano, pelo menos até aqui.

Onde, talvez, ele vá exigir um pouco da suspensão de descrença do espectador é em como as pessoas reagem ao fato da Yurie ter se tornado uma deusa. Ou melhor: não reagem. Todo mundo meio que só aceita e segue em frente.

O anime tenta dar uma explicação pra isso nas entrelinhas, mas para além de qualquer razão diegética eu imagino que isso venha muito mais da óbvias raízes xinto da série. Ainda assim, seja como for é algo que pode incomodar alguns expectadores, então tenham isso em mente.

Kamichu foi lançado em 2005, sendo uma produção original do estúdio Brain’s Base, com direção de Koji Masunari e Mashima Ishihama. A série original teve 12 episódios, mas quatro adicionais foram lançados junto aos blue rays, incluindo ai um que se passa após o final do anime.

Um mangá homônimo chegou a ser lançado em simultâneo à série, sendo publicado na revista shounen Dengeki Daioh, com desenho de Hanaharu Naruko. Este foi finalizado dois anos depois, em 2007, com um total de 2 volumes.

No seu ano de lançamento, Kamichu recebeu também o prêmio de excelência no Japan Media Arts Festival.

Se procura um anime para relaxar e se divertir, de a Kamichu uma chance. É uma série que merece um pouco mais de reconhecimento. E com isso, eu vou ficando por aqui.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s