[Vídeo] Indicação #21 – Tamayura


Let’s Photo!


Roteiro:

Reconfortante… mas também melancólico. Divertido… e também um pouquinho triste. Uma história sobre o passado, mas que olha sempre em direção ao futuro.

Tamayura é repleto dessas pequenas contradições. Pares de opostos que não parece que deveriam funcionar bem juntos, mas que aqui colaboram para criar um clima absolutamente único. O tipo de história mais agridoce que te faz chorar com um sorriso no rosto.

Nossa história começa quando Sawatari Fuu se muda para a cidadezinha de Takehara, junto de sua mãe e seu irmão mais novo. Aficionada por fotografia, a garota não perde uma oportunidade, constantemente enxergando o mundo através da lente de sua câmera. Cada precioso momento imortalizado em filme.

Só que esta não é a primeira vez que Fuu vem a Takehara. Na verdade, ela vinha bastante com seu pai… quando este ainda era vivo.

Foi dele que Fuu herdou seu gosto pela fotografia, e desde a sua morte a garota havia se afastado desse mundo. Isso muda quando seu irmão encontra um velho álbum de fotos de seu pai, que torna a despertar na Fuu o gosto pelo velho hobby… e a vontade de revisitar a cidade natal de seu pai.

Nichijoukei. Iyashikei. Aqui acompanhamos o dia a dia da Fuu e suas três amigas, Kaoru, Norie e Maon, além de um vasto elenco de personagens secundários, assistindo ao crescimento dessas garotas durante seus três anos do ensino médio.

Mas enquanto seria fácil colocar Tamayura na mesma categoria de outros animes moe sobre quatro garotas vivendo sua vida escolar, há algo aqui que muito o distingue: a sua atmosfera.

Como eu disse, esta é uma história bem mais agridoce. Uma mescla de conforto e melancolia, que de certa forma até nos ajuda a simpatizar mais com a Fuu, para quem a cidade de Takehara deve parecer exatamente isso. O local das memórias da sua infância, das suas novas amizades e do seu crescimento como pessoa. Mas também um que guarda, em cada esquina, a memória de seu pai.

O anime começou como uma série de 4 OVAs lançados em 2010, depois recebendo ainda duas temporadas e uma finalização em quatro filmes. Uma produção do estúdio Hal Film Maker, com direção de Jun’ichi Satou. E se nenhum desses nomes significa nada pra você, é o pessoal responsável por séries como Kaleido Star, Aria e Princess Tutu.

Uma história sobre o luto e sobre seguir em frente, apresentada com a dosagem certa de leveza e seriedade que faz esse anime alternar com maestria entre o hilário e o tocante. Francamente, o tipo de história que é preciso sentir para realmente entender.

Então, que estão esperando?

~Let’s Photo! …nanode~

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s