[Vídeo] Qual foi o seu primeiro anime favorito?


Comentando meu Top 3 – Parte 1: Kino no Tabi


Roteiro:

Kino no Tabi

Qual foi o seu primeiro anime favorito? Aquela primeira obra que te impactou de tal maneira que você passou a julgar tudo o que viu depois em comparação a ela. O seu primeiro, pra pôr em termos numéricos, 11/10? Porque pra mim esse anime foi Kino no Tabi.

Agora, só pra deixar claro. É claro que antes de conhecer Kino eu já tinha visto outros animes, e já tinha um ou outro que mais gostava. Mas eu acho que há alguma diferença entre aquelas obras que você gosta, mesmo as que você mais gosta, e um efetivo favorito.

Eu ainda me lembro a primeira vez que ouvi falar desse anime. Foi numa postagem no facebook, uma página qualquer que postou uma montagem com alguns animes “profundos”. Acho que eram cinco ou seis na imagem, mas agora só me lembro que tinha Kino, Evangelion e Lain.

Agora, na época eu não havia assistido Lain ainda. Mas eu já havia visto Evangelion. E se você assistiu o meu vídeo contando a minha experiência com essa franquia, deve lembrar que ela não foi lá das melhores. Ponto em caso: eu fui pra Kino com certo preconceito. E bom…

Eu sempre fui de gostar de temas nos animes que assisto. Entretenimento é sempre bom também, não me entendam mal. Mas há algo de satisfatório em sair de uma obra refletindo sobre o que ela tinha a dizer. E Kino foi o primeiro anime que me deu tanto sobre o que pensar.

Esta é a história de uma garota e sua moto, viajando por um mundo de pequenos países, ficando sempre três dias em cada lugar que passam. Episódico, cada país serve de cenário a um tema diferente, com a série explorando uma pletora bem grande de ideias em seus 13 episódios.

Numa mídia dominada por séries de ação e comédia, onde de vez em quando brota um romance, horror ou semelhante, Kino se destaca como uma série mais atmosférica. Mais reflexiva. Mais intimista.

De certa forma, Kino é tudo que você NÃO associa com o anime, pelo menos quando o seu entendimento da mídia é mais superficial. E o meu com certeza o era. Nesse sentido, Kino me mostrou um lado dessa mídia que eu nem imaginava existir, mas que era exatamente o que eu procurava e nem sabia.

Até hoje eu tenho Kino como o meu referencial de uma obra temática. E sempre que vejo um novo título que tenta seguir mais ou menos esse formato, com um novo conceito ou ideia por episódio, eu acabo me perguntando: ele me dá tanto sobre o que pensa quanto Kino? Alguns poucos até já passaram nesse teste. Mas é um difícil.

Eu não lembro agora em que ano exatamente eu vi Kino no Tabi. Tem que ter sido antes de 2014, porque uma das primeiras postagens lá do blog foi justamente uma análise desse anime. Naquele ano, eu revi Kino pela primeira vez. Alguns anos depois o revi pela segunda. E agora, que estou analisando episódio a episódio do anime lá no blog, estou revendo o anime pela terceira vez.

Diga-se de passagem, eu não costumo ter interesse em rever algo que já conheço. Conto nos dedos de uma mão os animes que assisti mais de uma vez. Mas com Kino é um pouco diferente. Cada vez que o reassisti pude notar nele algo que não havia notado antes.

Sim, houve animes que eu gostei antes de Kino. Animes que gostei muito, inclusive. Que me introduziram a essa mídia, moldaram meu gosto, e muito me impactaram. Mas Kino foi o meu primeiro choque. A primeira vez que pensei ter encontrado nessa mídia algo que não conseguira encontrar em nenhum outro lugar. O meu primeiro anime favorito, que mantém seu posto ainda hoje.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s