Dando uma pausa no blog e no canal


Voltamos em Junho!


Como é de costume quando eu faço esses informes, a versão too long; didn’t read da coisa é que eu decidi fazer uma pausa no blog e no canal. Até quando? Pelo menos até Junho, ainda que eu não possa dizer exatamente quando daquele mês eu irei retomar as postagens. E se parece muito tempo, tenham em mente que estamos já na metade de Abril, então estamos falando ai de um mês e meio, dois no máximo.

Sim, o Café com Anime irá continuar nesse meio tempo: Dororo entrou agora em sua segunda metade e nós vamos continuar cobrindo o título semanalmente. Mas essas serão as únicas postagens do blog nesse meio tempo. Ah, e quanto à campanha no Padrim, eu vou tirar ela do ar. Na verdade, quando este texto for publicado ela provavelmente já terá sido removida.

Agora, eu podia encerrar por aqui, mas eu queria aproveitar a oportunidade para comentar o porquê de eu ter tomado essa decisão. Em parte por sentir que eu devo alguma explicação a vocês, que acompanham o blog e o canal, mas também em parte apenas por puro desabafo mesmo. Leiam se achar que vale a pena, e aos que decidirem apenas fechar a aba fica aqui o meu “até Junho o/”.

 

Quando eu decidi escrever esse informe, eu fiquei pensando em como iria formatá-lo. Especialmente após a introdução acima. Colocaria uma divisória? Falaria em tópicos, como faço nos ensaios? Talvez uma quebra com imagens? No fim, decidi apenas pular uma linha. E fica por isso mesmo: se começar a pensar demais a respeito, provavelmente vou só apagar tudo e recomeçar… de novo.

Meu método de escrita é não ter um método. Geralmente eu começo um texto pensando sobre o assunto por alguns dias, e só então começo a digitar. Algumas vezes tento fazer bullet points (tópicos e pontos soltos a cobrir ao longo do texto), e depois penso sobre a ordem do texto. Qual argumento ou ponto vem onde e quando. O que vem antes, o que vem depois. E ai começa a escrita de fato. Escrevo um parágrafo. Não gosto. Apago e recomeço. Escrevo três parágrafos. Continua ruim. Apago e recomeço.

“Perfeccionismo” é uma dessas palavras que perderam muito do seu significado ao longo do tempo. Hoje em dia ela é encarada muito como “aquele-defeito-que-não-é-defeito-que-você-cita-na-entrevista-de-emprego”. Todo mundo sabe que perfeccionismo demais pode atrapalhar, mas ei, melhor alguém que dá o seu máximo e o seu melhor do que alguém que não faz nada, não é? Bom, mais ou menos. O real problema do perfeccionismo surge quando não se tem uma ideia clara do que significa esse “perfeito”.

Meus textos estão melhores na quarta reescrita do que na primeira? Sinceramente, é difícil dizer, e eu até tenderia para o “não”. Primeiro porque raramente eu mudo o argumento nessas reescritas: é mais uma reordenação de palavras do que qualquer outra coisa. E segundo porque ela geralmente só ocorre nos estágios iniciais do texto: passado certo ponto, simplesmente se torna trabalho demais apagar e recomeçar do zero. Então o artigo segue adiante. Eu devo ter levado umas duas semanas para escrever a introdução na minha review de Magi – e dois dias para escrever todo o restante.

Nesse meio tempo, eu poderia tranquilamente ter escrito mais uns dois ou três textos na mesma velocidade com que escrevi a maior parte daquele. Mas não deu. Porque eu ainda acho muito difícil de gostar do que escrevo, pelo menos enquanto estou escrevendo. “É melhor feito do que perfeito” é uma máxima que eu ainda estou por interiorizar… E enquanto isso não acontece, escrever se torna uma tarefa um tanto quanto desgastante.

Burn out” é um tema que está em alta entre criadores de conteúdo, sobretudo no YouTube. Eu não sei se diria que ele se aplica a mim, exatamente, mas há já algum tempo eu ando sentindo que o esforço vem sendo maior que a recompensa. E só pra deixar isso claro: eu não me refiro à recompensa financeira.

Não vou mentir, eu abri o Padrim do blog esperando que alguma compensação pudesse servir de maior incentivo, mas… Bom, não apenas o Padrim fracassou (e eu entendo, ta difícil pra todo mundo, são tempos complicados esses em que vivemos), como ainda essa curta experiência me fez repensar se realmente vale à pena o estresse que ele provoca. Afinal, se ele tivesse deslanchado, o blog passaria de um hobby para um compromisso. E eu não sei se alguns reais compensam essa passagem. Achava que sim, mas…

Em todo caso, a recompensa que digo é um pouco menos tangível. Em parte eu me refiro mais ao retorno dos próprios leitores mesmo. Blog é uma mídia meio ingrata, no sentido de que conseguir algum tipo de resposta de quem lê é bem difícil. Muita gente chega ao blog, mas é difícil dizer quantos ficam, acessando-o com frequência ao invés de só lerem o um texto que apareceu na busca do Google, para nunca mais voltar. Quem comenta, então, é uma parcela ainda menor.

E de novo: eu totalmente entendo! Eu mesmo não sou do tipo que comenta com frequência, em qualquer plataforma que seja. Mas é fato que quando você investe tempo demais em um texto para ele não atrair nenhuma resposta, bom… No fim, a cada novo assunto que eu penso em abordar eu acabo tendo de pensar se vale a pena o esforço investido. Não vou mentir, é parte do que me faz ter praticamente abandonado as análises. Eu às vezes penso em fazer outros textos como os meus de Sword Art Online ou Fullmetal Alchemist: Brotherhood, mas… alguém ia ler?

Existe esse mito de que você deve escrever para você mesmo, e não para os outros, mas eu vou dizer que se esse fosse o caso então eu escrevia em um documento word e deixava salvo no meu computador. Qualquer pessoa que se disponha a expor o seu trabalho é porque quer algum tipo de feedback, literalmente não existe outro motivo para fazê-lo.

Por outro lado, há também a recompensa pessoal, a satisfação de produzir o que produziu. Só que algo que eu ando notando é que já há algum tempo eu venho sentindo menos e menos interesse em comentar animes. Ou qualquer coisa que seja, para ser sincero. A internet simplesmente não me parece mais um bom lugar para se discutir e conversar, qualquer que seja o tema. Os ambientes virtuais parece que vão morrendo, se radicalizando, ou se fechando em uma só “panela”, se tornando cada vez menos estimulantes ao debate. Ou talvez seja só a idade.

Eu sempre escrevi pensando nos meus textos como o ponto de partida de uma possível conversa maior. E no começo eles funcionavam mesmo assim, sobretudo internet afora. Eu podia publica-los em algum grupo no Facebook e isso atraia alguma discussão. Nem sempre, é claro, mas vezes o bastante para sentir que valia à pena continuar escrevendo. Mas hoje em dia…

Vale a pena escrever um texto que será ignorado em favor de memes e soft-porn? Sei lá… Bom, ao menos o YouTube é um pouco melhor nesses quesitos. O feedback lá é quase que imediato, por exemplo. Mas ao mesmo tempo dá muito mais trabalho fazer um vídeo, e inclusive justamente por isso eu não tenho como replicar em vídeo a mesma profundidade que tento ter nos artigos aqui do blog.

E só pra deixar isso claro também: não, eu não quero um monte de elogios nos meus textos, um monte de “muito bom”, “legal”, “ta ótimo”, e por ai vai. O que eu gosto de ver é a pessoa se engajando com o texto, acrescentando, criticando, e por ai vai. Elogios são sempre bem vindos, mas vamos ser sinceros, não tem muita diferença entre dizer “gostei” e só apertar o botão “curti”, né?

Mas fora tudo isso, eu tenho também coisas a resolver na minha vida privada mesmo. Eu sinto que preciso dar um hard reset na minha rotina, reorganizar melhor o meu tempo e repensar hábitos que larguei ou que gostaria de desenvolver. Fora algumas outras questões pendentes. Não disse que voltaria em Junho por acaso: devo prestar um concurso no começo daquele mês, então deveria me focar mais em estudar e menos em falar de anime. Então quero aproveitar esse tempo para colocar a vida em ordem (ou algo perto disso), e só depois retomar este hobby.

É isso então. Obrigado por ler até aqui, e vejo a todos em Junho. Até lá o/

Imagem: Hitoribocchi no Maru Maru Seikatsu, episódio 1

Anúncios

5 comentários sobre “Dando uma pausa no blog e no canal

  1. Apesar de não produzir conteúdo na internet, acho que entendo como se sente. A falta de feedback a longo prazo é uma das coisas que mais desanimadoras.

    Conheço o seu canal há pouco tempo, e eu realmente gostei muito do jeito que você escreve. Apesar de gostar de análises de coisas, eu tenho um pouco de dificuldade de manter o foco nas palavras, mas no seu texto a leitura correu muito bem pra mim.
    Eu também vi alguns dos seus vídeos no YouTube (como o de Shinsekai Yori, Hourou Musuko, e da Hatsune Miku), e além de ter tido interpretações bem mais amplas e aprofundadas, também pude sentir bastante personalidade na forma que você fala. É um tipo de coisa meio abstrata, que de alguma forma, importa muito na plataforma (para o bem ou para o mal).

    Para ser honesto, eu não acompanho muitos blogs. Sempre me parecem hobbys de pessoas que vêem muitas coisas, e que sabem de muitas coisas, e eu costumo demorar pra ver até esses animes mais curtinhos.
    Mas se eu achar um texto ou um vídeo sobre, eu vou atrás de quem fez.

    Eu torço pra que você consiga se organizar aí. Se quiser estender essa pausa, tudo bem, tem muito conteúdo no blog e no canal pra todo mundo ver.

    Pelo pouco que conheço do É Só Um Desenho, dá pra ver que você já falou de um monte de coisa interessante. Então quando eu ver algum anime que conheci por sua causa, vou comentar o que achei dele.

    Até a próxima.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Concordo com você: é chato e desanimador em ver post tão bem feito e produzido sem nenhum feedback, da á sensação de vazio,o que era um hobby passa a ser uma obrigações irritante (pessoalmente já perdi a conta de quantas vezes pensei em parar, ainda bem que não desisti). Entendo muito bem a fase que ta passando e espero que da tubo bem, já fiquei varias vezes sem postar conteúdo sendo a meta um post por semana.
    Mesmo ainda sendo um blog novo e pequeno de um aninho sou grato com a experiência adquirida e pela pequena quantidade de seguidores que tenho que curtem e comentem nos meus post, pretendo levar esse hobby por muito tempo que puder como um compromisso a mim mesmo.
    Ta aí um “desabafo” assim digamos de um criador de conteúdo para outro. Espero que dá tudo certo contigo… Até outro dia.

    Curtido por 1 pessoa

  3. Oi
    Acesso seu blog com frequência e gosto de ler suas indicações, e também do quadro café com anime. Na verdade, leio um pouco de tudo por aqui.
    Desculpe não comentar sempre (acesso geralmente do celular e acho um saco comentar a partir do celular), já escrevi e postei histórias e entendo bem a sua frustração por não receber uma devolutiva sobre seu conteúdo.
    Desejo sucesso pra você no seu concurso, dedique-se a você e volte quando estiver bem.
    Só espero que não faça como eu fiz: parar de vez. Gosto muito de ler suas opiniões e recomendações.
    Se cuida!

    Curtido por 1 pessoa

  4. Os ambientes virtuais parece que vão morrendo, se radicalizando, ou se fechando em uma só “panela”…

    Essa Frase não tem como não recordar dos tempos da finada manchete anos 90 e dos anos de ouro da MTV.

    Hoje em dia todo mundo é órfão da Manchete seus animes porem na época ninguém dava bola.

    Infelizmente como diz o ditado só sentimos falta de algo quando perdemos, hoje tudo esta virando canal do youtube, acho um pé no saco quando vou pesquisar um assunto e tenho que assistir uns 15 videos que não falam sobre o assunto ate achar algo útil, era muito melhor na época do ORKUT quando se navegava atras de comunidades especifica para achar o devido assunto.

    Sim tenho 32 anos e já me acho velho e deslocado com a geração atual (youtubers), gostava tanto da época de textos e mais textos de analises de episódios de ler criticas construtivas sobre diversos assuntos, se me permite fazer uma analise o site do portallos também parou de escrever devido a falta de interação da comunidade que acessa algo parecido com o que escreveu acima.

    Noto que cada vez mais esta os blogs estão morrendo e estão surgindo os youtubers com um monte de informação dispersa e sem um foco e um objetivo, mas se parar pra analisar a sociedade não tem mais paciência para ler prefere ver um video com um pouco de fan service. A ler um artigo completo e bem esmiuçado sobre algum assunto.

    O texto ficou grande e confuso eu sei…

    Boas ferias e tente voltar apos o hiato, só não faca que nem Togashi, com hiatos intermináveis.

    Curtido por 1 pessoa

  5. Cara, sou um leitor bem esporádico do seu blog. Você nunca parou pra pensar em trabalhar com isso? Digo, numa universidade e tal, sendo pesquisador ou professor. Eu sempre tive essa mesma sensação de que uma produção de “conteúdo” seja lá o que isso pode significar não trás o retorno desejado. O Turning point da minha vida foi quando eu realizei que eu tenho que fazer isso profissionalmente (no meu caso é a pesquisa de filmes mesmo), porque que esse espaço institucional ainda valoriza esse tipo de conhecimento.
    Um abraço!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s