Uma Breve Análise – Yama no Susume: Tente Algo Novo



É de se admirar a variedade de assuntos que o nichijoukei consegue abordar. Partindo da premissa de um grupo de quatro ou cinco garotas em idade escolar, praticamente qualquer hobby, esporte, cenário ou situação pode servir como a gimmick daquela série em particular. Arrisca-se, porém, chegar em um ponto no qual essa gimmick acaba sendo apenas isso: algo cujo único propósito é diferenciar aquela obra das demais no mesmo gênero.

Muito mais me agrada, porém, quando essa gimmick é integrada à narrativa, seja como elemento de desenvolvimento da história, das personagens, ou das mensagens que a obra busque passar. E Yama no Susume é um ótimo exemplo de uma obra que soube fazer isso muito bem. Enquanto a sua gimmick se resume a “garotas fofinhas subindo montanhas”, há muito mais aqui do que apenas isso.

Baseado no mangá homônimo de Siro, e contando com 3 temporadas até o momento, Yama no Susume conta a história da introvertida Aoi, que certo dia vê voltar em sua vida sua antiga amiga de infância, Hinata, que a lembra da velha promessa que fizeram uma a outra: a de um dia voltar à montanha que escalaram quando criancinhas. E aqui começa a literal, mas também figurativa, jornada da Aoi.

Graças à insistência da amiga, Aoi começa a aprender o básico de montanhismo. Coisas como preparações antes de uma subida, equipamentos a se levar e quanto custam, os diferentes tipos de montanhas… E diria que o anime faz um bom trabalho inclusive de desmistificar um pouco o hobby: não esperem ver aqui as garotas escalando um paredão a 90º do solo, com cordas e pinos. Trilhas compõem a quase totalidade das escaladas.

O que não significa que esta seja fácil. Diferentes trilhas trazem diferentes dificuldades, e as garotas exploram praticamente todas elas. Da sua colina local onde mesmo os mais velhos aproveitam para caminhar até literalmente o monte Fuji, onde é preciso subir em etapas a fim de que o corpo consiga ir se acostumando com o ar mais rarefeito. E sendo uma novata, Aoi logo percebe o quão difícil pode ser uma escalada.

Essa é a parte literal da jornada da garota, mas como eu disse há também uma mais figurada. Ao longo do anime, Aoi vai de uma garota introvertida, bastante fechada em si mesma, algo que vemos inclusive em seus hobbies (tricô, fazer doces, ler na biblioteca, etc., todas atividades solitárias), para uma muito mais aberta e confortável de conversar e interagir com os outros.

No que a garota começa um hobby mais externo e coletivo (ela normalmente só sobe junto de suas amigas), ela vai também se abrindo mais. Um cenário que, diga-se de passagem, é mais realista do que pode parecer. O nosso ambiente muito influencia na nossa personalidade, e mudar uma coisa, por pequena que seja, pode ter impactos mais profundos do que o esperado.

Que a gimmick do anime seja o montanhismo é algo atrelado diretamente ao desenvolvimento da protagonista enquanto pessoa, algo que por si só já justifica a decisão, narrativamente falando. Mas eu ainda diria que a obra vai um pouquinho mais longe do que isso. Pois além de ser aquilo que inicia o desenvolvimento da Aoi, o montanhismo serve também de metáfora para… bom, para muita coisa, pra falar a verdade.

Por exemplo, há certa relação entre o montanhismo e a formação de laços sociais. Afinal, é no praticar desse hobby que a Aoi reata uma antiga amizade, aquela com a Hinata, e forma novas, com os demais membros do elenco. Mas acho que aqui cabe ir um pouco mais longe e dizer que, em Yama no Susume, o escalar de uma montanha serve muito mais como metáfora para o novo, em qualquer uma de suas formas.

Além de introvertida, Aoi é também uma pessoa bastante ansiosa. E subir uma montanha soa, para ela, como um desafio imenso – ela até aparece com um capacete de proteção quando a Hinata a chama para subir uma montanha próxima, de dificuldade bem baixa. E muito do seu desenvolvimento está atrelado a ela ir aprendendo a lidar com situações novas e a não ter tanto medo nem duvidar tanto de si mesma.

Tentar algo novo pode muito bem soar como escalar uma montanha. No começo, aparece como algo talvez imponente, talvez assustador ou intimidador, que nos faz questionar se é mesmo uma boa ideia. E conforme começamos… Bom, talvez seja mais fácil do que parecia. Talvez exija mesmo bastante esforço e dedicação. Mas uma vez que se chega ao topo, é possível contemplar de lá uma vista inigualável.

Yama no Susume é um excelente iyashikei, que sabe muito bem como relaxar e divertir, mas que também entende a necessidade de momentos mais sérios e de se um maior desenvolvimento de suas personagens e temáticas. Talvez o que ele tenha a dizer não soe tão profundo, mas nem por isso seja menos verdadeiro. Quem ainda não assistiu, fica a minha recomendação. E de minha parte, fico no aguardo de uma eventual quarta temporada.



Imagens:

1 – Yama no Susume, episódio

2 – Yama no Susume, episódio 1

3 – Yama no Susume, episódio 2

4 – Yama no Susume, episódio 3

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s