Uma Rápida Review – Da Yu Hai Tang


Texto originalmente publicado na página do blog no facebook, em 29/10/17


Review de filme da semana \o/ Desta vez com uma animação chinesa (pra variar um pouquinho, eu acho…).

Para eles, nosso mar é o seu céu. Não são humanos nem deuses, mas sim seres que regem os elementos da natureza. Ao completar 16 anos, todos devem vir ao mundo humano para melhor observar a natureza que eles controlam. Mas numa dessas viagens, a menina Chi tem um encontro inesperado com um garoto humano, que termina com a trágica morte do rapaz. Há, porém, uma forma de revivê-lo, mas o preço que os céus cobram não é nada barato.

De forma geral, Da Yu Hai Tang (ou Big Fish & Begonia, como é mais conhecido) é um filme competente, mas também meio que só isso. Ele tem o mínimo necessário para ser passável, mas não realmente vai muito além disso. Nesse ponto, acho que a minha opinião para com o visual do filme resume a minha do filme como um todo: é bonito, mas ao mesmo tempo é o mínimo que eu esperaria de um filme de 2016.

Esteticamente falando ele tem uma “vibe” muito próxima de A Viagem de Chihiro, e pensar que esse é um filme de 2001 e ainda assim parece visualmente mais impressionante do que este filme de 2016 meio que coloca bem as coisas em perspectiva. Como eu disse: é um filme passável, mas só também.

Há coisas boas aqui? Há, sem dúvida nenhuma. Seu final é tocante e emotivo, e a sua trilha sonora é simplesmente excelente. Por esses motivos ainda o consideraria como ligeiramente acima de mediano, mas ainda bem longe de algo que ficará na memória por anos a vir. Duro demais? Talvez. Não sei a quantas anda a animação chinesa para dizer como ele compara a outras obras do tipo. Mas de forma geral, permanece o fato que ele não realmente me impressionou.

De um cast relativamente grande de personagens, você tem dois que são realmente explorados, e só na medida em que essa exploração é necessária para explicar suas motivações. De um mundo bastante vasto muito pouco é explicado, o que faz parecer que muitos dos eventos que acontecem o fazem só “porque sim”, quebrando a imersão em mais de um momento.

A mensagem de sacrifício é relativamente bem trabalhada, mas os sacrifícios em si e as suas consequências são no mínimo difíceis de entender. Falta lógica por trás deles, o que se liga novamente com o problema de um mundo muito mal explicado. Talvez as coisas fizessem mais sentido se eu tivesse um maior conhecimento da mitologia chinesa, mas com o filme sozinho muito fica a desejar.

Recomendo? Difícil dizer. Enquanto ele não é ruim ele também não chega realmente a ser memorável. Mas isso sou eu dizendo, e eu acho que meus standards pra filme talvez estejam altos demais, considerando o quão difícil é de algum me surpreender. Então… sei lá, acho que se a premissa interessou, vale a pena dar uma olhada. Talvez acabe discordando de mim, e tendo uma experiência bem mais divertida do que a que eu tive o/.

Ficha Técnica:

Nome: Da Yu Hai Tang
Ano: 2016
Estúdio: B&T
Adaptação de: Original
Direção: Liang Xuan e Zhang Chun

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s