Antiguidades – Urashima Taro: Autor Desconhecido, Ano Desconhecido, Título Atribuído.

Urashima Taro (título atribuído)

Kitayama Seitaro é um nome que provavelmente não irá ressoar com lá muitos leitores – isso se com algum. Mas nascido na Tóquio de 1888, em 1917 Kitayama se revelaria um dos três pioneiros da animação japonesa, ao lado de Shimokawa Oten e Kouchi Jun’ichi. Cada um lançaria sua primeira animação para os cinemas naquele ano, e seguiriam produzindo diversos outros curtas que deram o pontapé inicial na industria da animação no Japão – antes dela aparentemente entrar em um hiato de cinco anos para só vir a ressurgir em 1924.

Infelizmente, praticamente tudo desse período inicial se perdeu. A Wikipedia mantém uma página sobre animes anteriores a 1939, e dedica uma seção apenas às obras de 1917 e 1918, com praticamente todas as obras aqui listadas sendo dadas como perdidas, de localização desconhecida, ou até mesmo de existência incerta. A única exceção para o ano de 1917 é o curta de Kouchi Jun’ichi Namakura Gatana. 1918, porém, aparenta ter três exceções, na forma de três curtas do próprio Kitayama.

A coisa, porém, é um pouco nebulosa. Segundo a página, Momotaro, presumivelmente baseado no mito de Momotaro, sobrevive intacto, mas eu não realmente consegui encontrar nenhuma confirmação disso (muito menos, claro, o curta em si). Idem valendo para o curta Taro no Banpei Senkotei no Maki, do qual teoricamente sobrevive um fragmento, mas novamente me falta ainda localizar qualquer fonte confiável que corrobore isso, que dirá então o fragmento em si.

Urashima Taro (título atribuído)

Mas ei, ao menos o último da lista é um caso bem mais fácil, e por sorte é justamente a obra da qual quero tratar neste artigo (mas vejam só, não é?). Trata-se de Urashima Taro, curta baseado no mito de Urashima taro, sobre um jovem levado, por uma tartaruga, ao Palácio do Dragão, no fundo do mar, onde ele passa alguns dias antes de retornar à terra firme, apenas para descobrir que aqui haviam se passado séculos. Durante muito tempo acreditou-se que ele também estivesse perdido, até que em 2007 o curta foi redescoberto – juntamente de Namakura Gatana.

Em seu artigo Some remarks on the first Japanese animation films in 1917, Frederick S. Litten comenta como os dois filmes haviam sido encontrados por Matsumoto Natsuki em 2007, e em março de 2008 o portal Anime News Network chegou a publicar uma notícia na qual Yoshiro Irie, do Centro Nacional de Cinema do Museu de Arte Moderna de Tóquio, anunciava a descoberta (nada fora do comum: é preciso tempo para se avaliar bem as descobertas antes de divulgá-las ao grande público, afinal).

Foi, francamente, uma notícia bem interessante. Pela primeira vez tínhamos agora dois pequenos vislumbres em como seria a animação japonesa ao final da segunda década do século passado, e as informações com eles obtidas poderiam obviamente ser bastante enriquecedoras para o nosso conhecimento da mídia, de sua história, e de sua evolução. Só tem um pequeno detalhe, que o leitor já deve ter sacado pelo título do artigo: Urashima Taro meio que não é, de fato, Urashima Taro.

Urashima Taro (título atribuído)

Enquanto o curta encontrado é decididamente inspirado no mito de Urashima Taro, ele infelizmente não é o curta produzido por Kitayama. E isso quem afirma é o pessoal do próprio Centro Nacional de Cinema. No começo de 2017 o centro abriu o site Japanese Animated Film Classics, disponibilizando para streaming diversas animações japonesas dos anos 1920 a 1940, além dos dois curtas descobertos por Matsumoto: Namakura Gatana e, claro, Urashima Taro. Exceto que o segundo vem com um aviso entre parênteses: “título atribuído”.

Quem quiser pode assistir o curta na íntegra, em todos os seus dois minutos de duração, mas o mais relevante para este texto está nas notas adicionais providas pela ficha do mesmo. Acontece que recentemente imagens do curta de Kitayama foram descobertas em uma revista, com o problema sendo que as cenas mostradas nessas imagens não aparecem no curta em posse do Centro Nacional de Cinema, levando assim à conclusão de que se tratam de dois filmes distintos.

O site inclusive fornece um documento com informações adicionais, mas como não leio japonês não há muito que eu possa tirar de informação daqui. Fica, porém, a questão: se não o curta de Kitayama, de quem e de quando então seria este Urashima Taro (Título Atribuído)? Bom… Vai saber! Infelizmente não realmente temos uma resposta para isso, tanto que quem assistir ao curta verá que logo no cartão inicial os campos para autor e época aparecem como “desconhecido”.

Urashima Taro (título atribuído)

Sendo um conto folclórico, não é de se espantar que haja mais de uma adaptação dele em curta. Em fato, a enciclopédia virtual My Anime List lista pelo menos três curtas com o nome Urashima Taro: o de 1918 produzido por Kitayama, um de 1931 com direção de Miyashita Manzo (que o leitor pode inclusive assistir no canal no YouTube Public Domain Motion Pictures, ainda que aqui ele esteja erroneamente datado como sendo de 1918) e um de 1952 sem qualquer informação adicional.

É possível que o curta descoberto seja o de 1952? Bom… é complicado. Os problemas de uma teoria do tipo já começam quando eu não consegui encontrar nenhuma outra fonte que mencione esse suposto curta de 1952, e o My Anime List não ter qualquer informação a seu respeito certamente não ajuda (é o problema de lidar com enciclopédias virtuais nas quais qualquer um pode editá-las, afinal). Fora que se fosse esse o caso, me pareceria estranho o Centro Nacional de Cinema não ter ele próprio chegado a essa conclusão.

Há, porém, uma outra possibilidade, que eu só menciono aqui por ser interessante demais para não comentar – ainda que eu a dê sem absolutamente nenhuma base real, então por favor não levem isso muito a sério. Pois bem, lembram como eu disse que a industria da animação japonesa sofreu um hiato entre 1919 e 1923? Isso pode ter se dado por conta do Grande Terremoto de Kanto em 1923, de 7.9 na escala de magnitude de momento. Muita coisa se perdeu por conta desse terremoto: inclusive muitos filmes.

Urashima Taro (título atribuído)

Talvez esse curta descoberto junto de Namakura Gatana seja uma obra desse período. Um único sobrevivente desses 5 anos de completa lacuna que temos na história da animação japonesa. O quão provável isso é eu não sei dizer, mas a ideia é tentadora. Talvez pesquisas mais minuciosas no futuro acabem por provar que o curta é bem mais recente do que parece, ou talvez a verdade seja ainda mais fantasiosa e acabe que ele é ainda mais antigo que o curta de Kitayama. Por agora, só podemos especular. Sendo assim, vamos ficando por aqui.

E você, leitor, que achou de toda essa história? Sinta-se a vontade para descer um pouco mais a página e deixar um comentário com a sua opinião.

Redes sociais do blog:

Facebook

Twitter

YouTube

Imagens: Urashima Taro (título atribuído)

Anúncios

2 comentários sobre “Antiguidades – Urashima Taro: Autor Desconhecido, Ano Desconhecido, Título Atribuído.

  1. Hi, take a look at my book “Animated Film in Japan until 1919” (ISBN: 978-3-7448-3052-2; see also htttp://litten.de/abstrtoc/abstr6.htm). it covers the question of who might have made the “Urashima Tarô” discovered by Matsumoto Natsuki, although it cannot provide an answer. It also provides illustrations from two films certainly made by Kitayama.
    Regards
    F.S. Litten

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s