Uma Breve Análise – Just Because: A Sutil Importância dos Círculos de Amizade.

Just Because

Você já teve a experiência de assistir um anime e achá-lo um tanto quanto… vazio? Não em conteúdo, temas ou ideias, mas em “vida” mesmo, como se as única pessoas que existissem naquele mundo fossem os personagens principais – e talvez meia dúzia de figurantes lá no fundo do quadro. Não tem nada de estranho em uma história ter um grupo central de personagens, boa sorte tentando escrever uma sem um, mas acho que existe uma linha que separa você ter um foco em um grupo de personagens de você ter esse grupo de personagens.

Just Because, de 2017, é um anime que me impressionou, dentre outras coisas, justamente por não cair nessa situação, mesmo com um roteiro que tende mesmo a favorecê-la. A história é sobre um grupo de cinco estudantes do ensino médio que estão agora nos seus últimos meses de colégio, com a faculdade e o mercado de trabalho já batendo às portas de cada um deles. É essencialmente um drama adolescente com elementos do slice of life e uma boa dose de romance, e como um todo uma produção bem sólida e bem fácil de recomendar.

Agora, quando o anime começa, esses cinco protagonistas são, quando muito, conhecidos uns dos outros. Estudam na mesma escola, alguns já haviam mesmo estudado juntos no ensino fundamental, mas num geral ninguém mantém uma relação próxima com ninguém. Como esses personagens vão se conhecendo melhor e formando lanços entre eles é basicamente a história desse anime, e em parte é o motivo pelo qual eu digo que é um cenário que poderia facilmente cair no que comentei no primeiro parágrafo.

Just Because evita isso na medida em que cada personagem do grupo principal está já imerso no seu próprio círculo de amizades, sendo que estes círculos seguem majoritariamente separados. Natsume tem suas duas amigas de sala, Haruto tem os dele, a Komiya tem os dois garotos do mesmo clube, o Eita tem pelo menos um amigo da antiga escola… Somente uma amiga da Morikawa acaba por também integrar o grupo principal, ainda que muito mais como uma secundária do que como uma co-protagonista.

Just Because

Pode parecer algo sem importância, afinal para que lotar um anime com secundários que não vão avançar a trama de alguma forma, mas é um detalhe que aumenta bastante a verossimilhança da obra. Especialmente se a história se passa em uma escola. Ter um, talvez dois personagens que não se enturmam com ninguém pode ser uma boa caracterização para esses em particular, mas quando todo o seu elenco parece ser composto de solitários sem amigos a coisa se torna um pouquinho mais difícil de engolir.

Fora isso, adicionar esses outros personagens com os quais não passamos muito tempo, mas que ainda conhecemos o bastante para ter uma ideia de suas personalidades e problemas ajuda a criar a sensação de um mundo muito mais “vivo”, que se expande para além do que vemos na tela. Deixa de fazer parecer que o universo gira em torno de meia dúzia de pessoas e coloca a noção de que os protagonistas ainda são apenas indivíduos normais em um mundo preenchido com outras pessoas, cada uma delas levando a própria vida.

Justamente por conta disso é importante atingir um balanço entre fazer esses outros personagens serem afastados o bastante da trama para que não pareça que eles integram o grupo principal, mas presentes o bastante para os conhecermos superficialmente. Exagere em qualquer um dos dois lados e você vai terminar ou com um bando de figurantes que não possuem nem nome, ou então com um elenco ridiculamente grande de personagens principais, o segundo caso adicionando o óbvio ônus de que alguns terminarão pouco explorados.

Obviamente nem toda obra vai exigir algo do tipo, e algumas fornecem bons motivos pelos quais focar apenas no grupo principal. Mas é um recurso que funciona muito bem em dramas que tendem para um cenário mais realista (ainda que de forma alguma seja impossível ou indesejável incluí-lo em uma trama mais fantasiosa), e talvez por isso tenha combinado tão bem com Just Because. Claro, ele certamente não é o único anime a fazer algo do tipo, mas foi pelo menos o mais recente, motivo pelo qual resolvi usá-lo para falar desse assunto.

E você, leitor, o que achou de Just Because? Sinta-se a vontade para descer a página e deixar um comentário com a sua opinião.

Redes sociais do blog:

Facebook

Twitter

YouTube

Imagens: Just Because, episódio 2

Anúncios

3 comentários sobre “Uma Breve Análise – Just Because: A Sutil Importância dos Círculos de Amizade.

  1. Cara, eu gostei desse anime, alguns motivos por ter gostado eram claros para mim, mas essa do circulo de amizade e pelo mundo de Just Because ser vivo, eu não conseguia definir(colocar em palavras), isso realmente é um ponto positivo do anime. Belo Texto

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s