Café com Anime – Kino no Tabi, episódio 12: Kino Vs. Ovelhas

Olá a todos, e sejam muito bem vindos a mais um Café com Anime, nossa conversa semanal sobre os animes da temporada. E como de costume, estou aqui com o Fábio, do Animes 21, o Vinicius, do Finisgeekis, e o Gato de Ulthar, do Dissidência Pop, para discutirmos nossas impressões sobre o décimo segundo e último episódio de Kino no Tabi: The Beautiful World – The Animated series.

Antes, porém, vale lembrar que no Animes 21 vocês poderão conferir nossas conversas sobre Animegataris e sobre Children of the Whale; no Finisgeekis, nosso bate-papo sobre Girl’s Last Tour; e no Dissidência Pop, nossas discussões sobre Mahoutsukai no Yome, então não deixem de visitar e ficar de olho nos outros sites.

E dados os disclaimers de sempre, vamos então à conversa /o/


Diego:

E Kino no Tabi aqui se encerra, com um grande final sobre… a Kino enfrentando ovelhas raivosas. Sarcasmo de lado: que * eu acabei de assistir?! Quem achou que adaptar esta história era uma boa ideia?! Tudo bem que foi a mais engraçada do anime, tamanho o absurdo, mas eu me pergunto se era essa a intenção… Mas oh bem, vamos ver o que vocês têm a dizer esse series finale de Kino no Tabi.


Gato de Ulthar:

Acho que o diretor estava de zoação com a gente. Essa foi uma das coisas mais bizarras que assisti.

Individualmente eu gostei muito deste episódio, encontrei nas ovelhas um inimigo à altura da Kino sanguinário. Foi uma batalha interessantíssima. Entretanto, como final de um anime? Bem, vejamos. Podia ser pior, mas como esse anime nunca se preocupou em seguir um desenvolvimento minimamente coeso….

Eu realmente fiquei assustado com isso.


Fábio “Mexicano”:

E como sempre, os defensores dos direitos dos animais estragam tudo!

Para quem queria ver a Kino sanguinária esse foi um bom episódio, e terminar com algo assim não deixa de representar bem o que o anime foi. Mas contra ovelhas?

Já o final cometeu o mesmo erro que Kino cometeu várias vezes: esticou demais uma ideia simples, insistiu tanto que pareceu que ou só queria ganhar tempo ou acha que o espectador é um idiota. Quero dizer, legal, terminar a jornada e depois começar outra, ok, eu entendi isso da primeira vez. A cena não precisava ter sido tão irritantemente longa.


Vinicius Marino:

Puta que pariu. Melhor episódio de toda a série! ESSA é a Kino que eu curto! Atropelando inimigos feito um adolescente no GTA! Esvaziando pente atrás de pente! Fazendo o mundo pegar fogo como se fosse o Exterminador do Futuro!

Às favas com essa conversinha morosa de “encontros filosóficos”! Eu quero bang-bang, e eu tive bang-bang!


Fábio “Mexicano”:

Olha que legal: nessa screenshot em particular, se você olhar com o devido descuido, parece que a Kino está tocando violino no inferno. E por alguma razão isso parece fazer muito sentido.


Diego:

Nem faz, se estivesse no inferno a Kino ia é ta metendo bala no capeta :P

Bom, este foi sem dúvida o episódio mais inusitado da série, e um prato cheio pra quem gostou da Kino atiradora. Embora… fucking ovelhas? Sério? Nem pra ser algo mais ameaçador, tipo lobos ou sei lá. Não, é Kino VS Ovelhas muito putas da vida.

E o que exatamente tiramos desse episódio? Não treine ovelhas para rinha? XD Bom, ok, acho que o que o episódio tentou comentar foi em como treinamento agressivo a animais pode torná-los perigosos para humanos no futuro, mas foi uma mensagem passada de uma forma bem… inusitada.


Fábio “Mexicano”:

As ovelhas estavam bastante motivadas :D


Vinicius Marino:

Inusitada e meio… meh, não? Não é uma mensagem muito inspirada, mesmo para os padrões da série.

Mais legal seria se a própria cidade tivesse de enfrentar os seus demônios. Por exemplo, se a Kino ludibriasse as ovelhas até os portões, e elas começassem a fazer com a população o que faziam com os viajantes desavisados.

Já imaginou? Caos, fogo, mortes, cabeçadas. E a Kino no topo da torre, metendo bala no joelho de todo mundo e gritando “Provem seu próprio remédio!”


Fábio “Mexicano”:

Sim, não foi um episódio bom. Foi divertido, e bastante insano até mesmo para os padrões de Kino no Tabi.


Vinicius Marino:

Às vezes, nada mais é necessário. E agora, com uma série inteira já às nossas costas, eu sinto que o anime teria sido melhor se tivesse se rendido a essa irreverência. Na minha opinião, os momentos mais fracos da série foram justamente aqueles em que se levou a sério demais.


Fábio “Mexicano”:

Acho que a colagem ficou ruim. O conjunto não faz sentido. Poderiam ter escolhido qualquer caminho, só não poderiam ter escolhido todos.


Gato de Ulthar:

Como episódio individual eu adorei! Foi insano do jeitinho que eu gosto. O problema reside justamente na análise do anime como um todo, uma colcha de retalhos com momentos legais e muitos outros nem tanto.


Diego:

A questão do “todo”, por assim chamar, é uma que de certa forma é problemática em qualquer anime episódico, dado que nesse caso não temos uma história maior a ser contada. Mas Kino de fato falha no único fio condutor que poderia ligar a série de forma harmônica: o seu tom. Entre exageros e (tentativas de) sutilezas, reflexão e pura ação, e focos dos mais diversos, parece que o anime não realmente soube “se achar”, infelizmente.


Vinicius Marino:

Pior do que isso, acho que os episódios individualmente foram bem erráticos em termos de qualidade.

A série definitivamente não funcionou como “discussão filosófica” e funcionou bem mais ou menos como ação.


Diego:

Bom, acho que ao menos alguns episódios se sustentam no carisma de seus personagens – todos em que a Kino não é a protagonista, obviamente – ou na simples loucura da coisa – como o episódio que mostra o passado da Mestra da Kino, ou mesmo, em alguma medida, esse episódio final com a Kino usando de um jipe pra fazer strike com ovelhas de CG kkkkk

Mas mudando um pouco de assunto: já que pelo visto não temos muito o que falar sobre a Kino genocida de ovelhas raivosas, que acharam da esquete que encerra o anime? De minha parte eu concordo com o que o Fábio disse mais acima: foi arrastado, e muito além da conta.


Fábio “Mexicano”:

Eu gostei da ideia. Foi legalzinho, ok, mas a Kino e o Hermes ficam repetindo umas duzentas vezes, como se a gente não fosse entender de primeira uma piada cretina dessas. E nem é que não poderiam ter conversado sobre mais nada: poderiam ter falado genericamente sobre a jornada até ali, que estava “acabando”, por exemplo.


Gato de Ulthar:

Como o Fábio disse, a ideia foi boa, mas a execução… Repetindo tudo de novo como se quem estivesse assistindo fosse completamente idiota. Confesso que dormir e tive que rever depois.


Vinicius Marino:

Eu acho que foi completamente desnecessária. Um final “a seco”, com uma última visita encerrando o anime sem cerimônias, teria sido melhor.

Que usasse o opening como ending, se quisesse terminar com alguma pompa. Mais do que isto, um anime sem grande unicidade como Kino não precisa.


Diego:

É interessante falar isso, Vinicius, porque o anime anterior conseguiu ter um final que soasse mais “conclusivo”. A obra toda foi construída de forma a fechar um “círculo”, inclusive começando e terminando na mesma esquete. Não vou me estender em comparações aqui, mas só queria colocar isso pra dizer como dava pra fazer algo que soasse apropriadamente como um final: o anime de 2017 apenas não teve competência para tanto e tentou compensar com uma esquete arrastada e desnecessária.

Mas mudando um pouco o assunto de novo, vamos tentar passar para uma nota um pouco mais positiva: o que vocês acham que o episódio fez certo? Não numa vibe de “tão ruim que é bom”, mas sim algo que acharam genuinamente bem feito. De minha parte, acho que ele vendeu bem as ovelhas como ameaçadoras – por estúpido que isso seja :D


Fábio “Mexicano”:

E tem outra coisa além das ovelhas, exceto “é tão ruim que é bom”?

Eu inclusive acho que esse pode ser o caso das ovelhas também, mas ok, né :P


Gato de Ulthar:

Eu gostei da esquete das ovelhas. É o tipo de coisa “non sense” que me atrai.


Vinicius Marino:

A esquete das ovelhas passou magistralmente uma sensação de tensão. Também foi legal ver o autor arregaçando as mangas e exercitando todo seu fetiche por armas. Não se se vocês perceberam, mas cada arma produzia um som diferente quando disparada.

Acho legal ver esse nível de cuidado em animes.


Fábio “Mexicano”:

Teria passado tensão melhor se não fossem ovelhas e se não fosse a Kino; duas coisas que eu nunca levo a sério :D


Diego:

Eu não cheguei a reparar nisso dos diferentes sons, mas sei que o Sigsawa (autor das novels) é um aficionado por armas, então não duvido do envolvimento dele nisso kkkk.

Mas bom, vamos então para as considerações finais? Não só do episódio, mas também do anime como um todo. Ao final, acham que Kino correspondeu às expectativas de vocês? De minha parte é meio óbvio que não: eu já não posso dizer que esperava muito, e ainda assim sai um pouco desapontado. Mas e vocês, o que têm a dizer agora que o anime acabou?


Fábio “Mexicano”:

Sobre expectativa versus realidade … Kino ficou muito abaixo. Não chegou a ser um anime ruim, mas com certeza foi um anime frustrante.


Gato de Ulthar:

Fico com o Fábio. Não foi um anime de todo ruim, mas ficou muito aquém do que eu esperava como sendo Kino no Tabi, diante de toda a fama que o anime possui como clássico cult.

Mas foi uma experiência divertida.

Não me arrependo de ter assistido. E adorei a abertura e o encerramento, sou fã da Nagi Yanagi!


Vinicius Marino:

Concordo com vocês. Não fosse a fama, acho que teria tido uma impressão mais positiva. Fiquei francamente intrigado sobre o que houve de tão excepcional na série de 2003.

O que não é de todo ruim. Estou de fato curioso em assistir ao anime original assim que puder.


Diego:

Isso é algo que eu já venho dizendo há um tempo, mas repito: ao menos esse novo anime serviu para deixar alguns interessados em ir assistir ao antigo, então teve lá seu lado positivo rsrs. Individualmente, porém… Bom, ao menos acho que ainda podemos concordar que foi pelo menos diferente do que costumamos ver nesses animes de temporada, então tem isso. Mas vamos ficando por aqui. Um agradecimento a todos que nos acompanharam e voltaremos a nos ver no próximo Café com Anime. Até lá o/

E você, leitor, que acompanhou conosco Kino no Tabi? Que impressões ficaram ao final desse anime? Desça um pouco mais a página e deixe um comentário com a sua opinião.

Redes sociais do blog:

Facebook

Twitter

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s