Lista – 5 Dilemas que Todo Fã de Anime Terá de Enfrentar

Kujira no Kora // Lista 18/12/2017 1

“Dilema” provavelmente não é bem a palavra que a maioria associaria com o hobby de assistir desenhos japoneses [rs]. Mas aqueles que decidiram se aprofundar nessa mídia bem sabem que, às vezes, escolhas precisam ser feitas. O que assistir? Que mídia consumir? Dropar ou não dropar? Estas e outras perguntas devem ressoar com qualquer um que tenha o hábito de consumir ficção, e os otakus certamente não são exceção. Sendo assim, decidi reunir aqui cinco dos dilemas mais comuns que qualquer fã de anime já enfrentou ou terá ainda de enfrentar. De forma alguma é uma lista que exauste o tema: há muitos outros dilemas que deixaram de ser mencionados aqui porque “5” é um número que fica mais bonitinho no título. Mas por agora, vai bastar, e o leitor pode sempre contribuir para a discussão mencionando os dilemas que achou que faltaram.

É importante também dizer que eu de forma alguma pretendo dar respostas definitivas aos cinco dilemas selecionados. Acima de tudo, cada entrada é apenas uma pequena série de reflexões em cima de cada dilema, nada muito elaborado, mas ainda dentro do espírito mais… “discursivo” do blog, por assim dizer [rs]. Em alguns casos eu chego a dar a minha opinião sobre o que eu prefiro ou acho melhor, mas quero deixar claro que de forma alguma considero as minhas formas de lidar com esses pequenos dilemas a forma “correta”: cada um é cada um e lida com essas questões da sua própria maneira. Finalmente, só quero apontar que a lista não está em nenhuma ordem em particular, e feitos esses avisos vamos então seguir com o texto.

5) O que assistir?

Boku no Hero // Lista 18/12/2017 2
Assistir aquele novo shounen de porrada…

A maioria de nós entra nesse meio do anime e mangá de forma relativamente passiva. Muitos começam ainda na infância, quando passando de canal em canal encontramos algum anime que nos prendeu a atenção, mesmo que talvez não soubéssemos dizer o país de origem daqueles desenhos tão fascinantes. No mundo moderno, não faltam aqueles que começaram a ver algum anime só porque estava disponível no catálogo da Netflix ou de algum serviço de streaming semelhante. E claro, o boca a boca também é outro fator a se apontar: quando todos os seus amigos estão falando do quão divertido e interessante é esse tal de Naruto ou One Piece você talvez se sinta compelido a ir dar uma olhada.

Basta que um anime te atinga da maneira certa e logo você quer outro título tão emocionante quanto. A partir daqui assumimos uma postura um pouco mais ativa: pedimos recomendações a amigos, ou procuramos internet afora quais são aqueles títulos que todo mundo está comentando. Logo, ficamos sabendo daqueles títulos populares entre os fãs, mas nem tanto para aqueles fora desse meio. Assistimos séries como Sword Art OnlineShingeki no KyojinMirai NikkiAngel BeatsKill la Kill, e uma vasta miríade de outras histórias. Talvez em meio a isso encontremos algum “clássico cult” que nos desperte algum fascínio mais profundo, um Ghost in The Shell ou um Neon Genesis Evangelion.

K-On // Lista 18/12/2017 // 3
…ou aquele clássico moe slice of life?

Mas logo vem a pergunta: e depois? O que assistir? Acho que é a partir desse ponto que realmente nos damos conta da imensidão dessa mídia. Até aqui ver 20, 30, talvez 50 títulos diferentes pareça algo de outro mundo, um número inatingível de séries incríveis, mas quanto mais expandimos nossos horizontes mais vamos percebendo que ver 200, 300, 400 animes chega mesmo a ser normal – ao menos para quem acompanha essa mídia há muito mais tempo do que nós. E ao mesmo tempo que descobrimos quantos animes realmente existem, nós também começamos a pensar em quantos nós queremos ver.

Felizmente nesse ponto nós também já começamos a melhor selecionar o que ver. Já tendo mais experiência com a mídia, fica fácil dizer quais animes podem ou não apelar aos seus gostos. Quando tudo é novo tudo parece bom, mas quando melhor compreendemos os clichês e tropes que cercam essas histórias compreendemos também quais apelam mais aos nossos gostos: e vamos em direção a eles. Você provavelmente nunca vai conseguir assistir tudo o que quer, mas faz parte. Há sempre mais a se descobrir, mais a se experimentar e a se procurar. É uma mídia infinita (figurativamente falando, claro), mas é isso também parte do que a torna tão fascinante.

4) O anime ou o mangá?

Ghost in the Shell // Lista 18/12/2017 4
Assistir o anime…

Talvez você tenha demorado para se dar conta que a maioria dos animes são adaptações de alguma outra obra, ou talvez não. Seja como for, o conhecimento de que Naruto começou como um mangá, que Sword Art Online começou como uma light novel, ou que Fate começou como uma visual novel, talvez faça você se perguntar se não seria também interessante checar essas versões originais. Nem todas estarão tão facilmente disponíveis, é claro, e talvez por isso a discussão sobre se mais vale ver o original ou a adaptação se centra muito mais no âmbito do anime e mangá, mas ainda assim, alguns originais você certamente encontra.

Logo você irá descobrir que há algumas diferenças importantes entre o original e a sua adaptação para as telas, a começar pelo fato de que o original costuma estar bem à frente de sua contra-parte animada. E não só há mais para se consumir, como também o há em uma velocidade muito maior. Capítulos de mangá sabem toda semana ou todo mês, ao passo que a próxima temporada daquele anime pode levar mais de um ano. Shingeki no Kyojin teve sua primeira temporada em 2013, e a segunda somente em 2017: nesse meio tempo, quem não se sentiu tentado a simplesmente ir ler o mangá?

Ghost in the Shell // Lista 18/12/2017 5
…ou ler o mangá?

Já as séries ininterruptas possuem também o problema dos fillers. Claro, você tinha sempre um episódio de Naruto por semana, mas quantos desses episódios eram de fato importantes e quantos eram histórias paralelas que só existiam para enrolar até o mangá lançar mais capítulos? Há exemplos de fillers feitos certo, e eu citaria séries como Yu-Gi-Oh! Duel Monstes ou Cardcaptor Sakura como exemplos notáveis, mas é óbvio que nem sempre esse era o caso. Ainda assim, é verdade também que a experiência animada pode ser bem mais prazerosa para muitos, com o movimento, as cores e a música dando um ar a mais para aquela história.

Não é um dilema que tenha uma resposta certa, e no fim vai depender das inclinações e gostos de cada um. Nesse meio existem aqueles que preferem sempre o original ou sempre a adaptação, bem como existem aqueles que consomem a ambos ou que veem o anime e depois continuam o mangá (ou light novel, em alguns casos) de onde a história parou. Há argumentos para todos os lados, e no fim do dia também não é algo pelo que se brigar: é entretenimento, afinal de contas [rs]. Pessoalmente, eu gosto bem mais de anime do que de mangá, então geralmente vou com a adaptação. Mas claro que há sempre exceções…

3) Anime ou mangá?

Flag // Lista 18/12/2017 6
Assistir mais animes…

Embora no enunciado esse dilema pareça bem semelhante ao anterior, aqui nós realmente temos toda uma outra problemática. Uma coisa é decidir por qual mídia você irá consumir uma dada história, e outra bem diferente é decidir qual mídia você irá consumir mais. Porque aqui está a triste verdade da vida: tempo é um recurso valioso do qual dispomos bem menos do que gostaríamos. Isso é um detalhe que se repetirá nas próximas entradas dessa lista, mas por agora fiquemos com o eterno embate entre desenhos e quadrinhos: afinal, qual é melhor? Ou, talvez alguém pergunte: não dá tudo na mesma?

Acontece é que não, e eu nem digo isso só por conta das características intrínsecas à cada mídia. A verdade é que os tipos de histórias que podemos encontrar em cada mídia podem ser drasticamente diferentes, isso muito por conta do fato de que os mangás são uma mídia muito mais aberta a experimentalismos. Como são publicados em revistas antológicas, é relativamente fácil colocar numa revista uma one shot mais experimental do que tentar convencer toda uma equipe de produtores a financiar toda ou série ou filme que não tenham garantias nenhuma de trazer algum lucro. E embora muitos mangás sejam adaptados para animes, é também verdade que as histórias mais “fora da curva” tendem a se manter distantes das telas.

Vinland Saga // Lista 18/12/2017 7
…ou ler mais mangá?

O que não significa que os animes também não tenham seus experimentalismos, não me entendam mal! Mas eles são, digamos, um pouco mais espaçados. Ainda assim, é inegável que há muitas qualidades nessa mídia, e ai entramos nas especificidades do anime e do mangá. O primeiro é, como eu disse na entrada anterior, dotado de coisas como animação, trilha sonora, cores e outros efeitos que podem em muito elevar a experiência. Já o mangá possui a seu favor desenhos mais detalhados (bom, os bons possuem…) e o fato de que aqui é o leitor quem controla o ritmo da experiência, não precisando ficar em uma mesma cena por mais tempo do que desejar.

Novamente, não existe aqui uma resposta certa, e escolhendo uma mídia ou outra você inevitavelmente perderia alguma coisa. Justamente por isso a maioria consome a ambos, a depender do que chamar a atenção. Mas, ao mesmo tempo, é também verdade que há sempre uma mídia que domina os gostos de cada um, com a maioria tendendo muito mais ao anime do que aos mangás – eu incluso [rs]. Faz parte: nosso acesso aos primeiros é muito mais fácil e disseminado do que aos segundos. Ainda assim, é sempre bom lembrar que há coisas interessantes em ambas as mídias, e que sempre é válido ampliar cada vez mais os seus horizontes.

2) Acompanhar ou não a temporada?

Made in Abyss // Lista 18/12/2017 8
Assistir o novo anime da temporada…

Retomando o que eu disse na primeira entrada dessa lista, lá no topo, no começo ficamos espantados com a simples ideia de existirem 20, 40, 60 animes por ai para conhecermos e assistirmos. Mas conforme vamos adentrando nessa mídia, tomamos conhecimento de uma característica bem própria dela: as temporadas. O fato de que a cada três meses temos uma nova leva de animes, a maioria dos quais vindo para durar de três a seis meses, com números que variam de 40 a 60 novos títulos por temporada. Só nisso qualquer pretensão de algum dia assistir “todos” os animes se esfacela mais do que um pote de vidro caindo de um prédio de vinte andares [rs].

Mas uma vez que você aceita o fato de que nunca verá todos os animes já lançados ou por lançar, você percebe que tem ai um novo dilema: acompanhar ou não cada temporada? A maioria decide que sim, e não sem alguns motivos. Para começo de conversa, são as obras mais acessíveis, sobretudo nos serviços legais de streaming. Elas são, também, as mais relevantes naquele momento: todo mundo está falando daquele três ou quatro animes que acabaram de lançar, e se você quiser fazer parte da conversa você terá de assisti-los. Fora que eles servem como um pequeno mural do que a indústria considera importante naquele momento.

Ginga Eiyuu Densetsu // Lista 18/12/2017 // 9
…ou aquele clássico ainda comentado?

Dito isso, é claro que há também alguns argumentos para se preferir uma série já finalizada. Para começo de conversa, não ter de esperar uma semana pelo próximo episódio pode ser um grande atrativo para muita gente. Há também quem prefira a estética de alguns anos atrás, ou simplesmente ache mais interessantes os tipos de histórias que eram a norma até algumas décadas. E hey, muitos animes já finalizados seguem sendo discutidos e comentados até hoje, então certamente há conversas a se ter também. Como eu venho dizendo, não há aqui um certo ou errado, e vai de acordo com o gosto – ou mesmo com o tempo – de cada um.

De minha parte… bom, para ser bem sincero eu acho uma pena como os animes da temporada tendem a tomar os holofotes para si. Há muita coisa boa no passado, mas que acaba esquecida ou ignorada só porque não saiu nos últimos três meses. Ao mesmo tempo, é claro que eu entendo o apelo de se assistir o que é novo, e estaria mentindo se dissesse que vejo mais séries finalizadas do que vejo os animes mais recentes. De certa forma é a consequência última da disponibilidades, e não realmente vejo aqui uma solução – e alguns talvez ainda perguntariam onde está o problema para começo de conversa [rs].

1) Dropar ou não um anime ou mangá?

Kujira no Kora // Lista 18/12/2017 // 10
Alguns seguem acompanhando pouco importa o quão ruim seja um anime…

Como eu disse na primeira entrada, quando entramos nesse meio dos animes e mangás quase tudo nos parece bom. É tudo novo e, justamente por isso, interessante. Conhecemos histórias e premissas que nunca se quer haviam passado pelas nossas cabeças, e imediatamente declaramos qualquer coisa que nos surpreenda minimamente como “o melhor anime da história”. Mas o tempo passa, e com ele vêm algumas mudanças. Vamos nos familiarizando com certos tropes, e vemos que a maioria dos animes é bem menos inovador do que nos parecia. E claro, vamos também ficando com cada vez menos tempo, fruto natural do crescimento.

Quando somos crianças ou adolescentes, e temos como única responsabilidade estudar, pode ser fácil sentar para assistir mais de duzentos episódios de algum anime qualquer. Mas quando tempo não é um luxo do qual dispomos, somos obrigados a ser um pouco mais seletos com as coisas que assistimos. Não que paremos de ver animes grandes, mas começamos a nos perguntar se esse anime realmente vale o tempo que gastamos com ele. Não poderia eu estar vendo algo melhor? Estou realmente me divertindo? O que ainda me prende a esse título? E em seguida vem afinal a pergunta: deveria eu parar de assistir esse anime?

Stains Gate // Lista 18/12/2017 11
…já outros dropam pouco importa o quanto digam que o anime é bom.

Cada um responde essa pergunta à sua maneira. Acho que todos já passaram por uma fase em que decidiram ver tudo o que começaram até o final, “nem que só para poder falar mal” (admita, você já leu ou ouviu algo do tipo por ai). Outra parcela é bem menos paciente, e dão quando muito um episódio para que o anime lhes prenda a atenção – e olhe lá. Entre os dois extremos há toda sorte de intermediários, desde aqueles que seguem a “regra dos três episódios” (na minha opinião, impraticável em tempos de 60 animes por trimestre) até aqueles capazes de largar um anime faltando um ou dois episódios para ele acabar.

Argumentos há para todas as decisões. Alguns dizem que você não tem tempo para assistir cada anime ruim que sai todo ano, então é melhor se focar apenas naqueles que mais lhe estão agradando. Outros apontam que séries podem demorar a “engatar”, e que largando um anime no começo você exclui a possibilidade de vê-lo ficando melhor no futuro. E há quem diga que mesmo ver títulos ruins tem o seu valor, já que aumenta nossa senso crítico. Qual desses argumentos lhe soa mais plausível vai depender das suas opiniões pessoais, mas no fim do dia o fato de que há tantas formas diferentes de conhecer, se aprofundar e se relacionar com essa mídia não deixa de ser também parte do seu grande atrativo.

E vocês, já passaram por todos esses dilemas? E se sim, que respostas dariam a eles? Sinta-se a vontade para descer um pouco mais a página e deixar um comentário com a sua opinião.

Redes sociais do blog:

Facebook

Twitter

Outros artigos que podem lhe interessar:

Review – Cardfight!! Vanguard (Anime)

Vamos falar sobre representatividade?

Antigamente era melhor?

Imagens (na ordem em que aparecem):

1 – Kujira no Kora wa Sajou ni Utau, episódio 1

2 – Boku no Hero Academia, segunda temporada, episódio 10

3 – K-ON!, episódio 1

4 – Ghost in The Shell

5 – Capa de Ghost in The Shell (JBC)

6 – Flag, episódio 1

7 – Capas dos volumes 1, 9 e 17 de Vinland Saga (Panini)

8 – Made in Abyss, episódio 1

9 – Ginga Eyuu Densetsu, episódio 1

10 – Kujira no Kora wa Sajou ni Utau, episódio 1

11 – Steins;Gate, episódio 1

6 comentários sobre “Lista – 5 Dilemas que Todo Fã de Anime Terá de Enfrentar

  1. Anime ou mangá nunca foi um problema para mim, prefiro bem mais anime. Todo o resto já superei. Hoje em dia não tenho tempo mínimo para dropar anime, dropei Black Clover em 4 minutos, por exemplo. Acho que faltou a fase que a vontade de assistir anime diminui bruscamente, para alguns até acaba. Eu tô nessa fase, basicamente só vejo recomendação de pessoas confiáveis e continuações. Me diz uma recomendação de anime para colocar na lista, pode literalmente ser qualquer coisa.

    Curtir

    • É muito difícil recomendar alguma coisa pra alguém sem saber do gosto da pessoa ou pelo menos saber o que ela já assistiu XD Acho que o melhor que posso fazer é recomendar que dê uma olhada em outras listas aqui do blog ou mesmo nas reviews, já que se resenho algo é por achar que vale a pena assistir rs.

      Curtir

  2. Hoje em dia eu acompanho os lançamentos, mas vou selecionando primeiro pelo gênero e resumo (as opções ficam bem menores só com isso) e depois ao ver o primeiro episódio (pode não ter o começo esplendoroso, mas normalmente dá para notar se um anime tem potencial). Só que, se me decepcionar, eu dropo, nem que se faltar 3 episódios para acabar, como fiz com Just Because.
    Quanto a animexmangá, já passei pela fase da preferência por dublado>legendado>mangá>manhwa. Também pela fase de tédio por não achar mais shoujos interessantes após os clichês se massificarem em mim. Então dei chance para novos gêneros que abriram um leque de opções, principalmente nos mangás. Assim, o que era uma caça por shoujo de comédia romântica tornou-se uma procura por seinen, suspense, psicológico, drama e qualquer outro gênero que tenha uma história que prenda minha atenção.
    E se eu gostar de uma história que conheço apenas pelo anime e souber que a adaptação é diferente da original, vejo ambas. Só é deprimente quando aquela história maravilhosa fica em aberto no anime e você fica sabendo que a continuação é em ligth novel, cujo final não encontra nem em inglês… (Juuni Kokuki me deixou uma ferida no coração ;-;).

    Curtir

  3. Que post genial, mesmo sendo o tipico fã de battle shounen de 300 eps, eu ainda me identifico muito com suas matérias. Aqui vai minhas soluções pessoais :

    4 – Eu acho que vale a pena acompanhar pelo anime se for focado em ação e o anime tiver uma boa animação e se for mais simples é melhor acompanhar pelo mangá que sempre vai ser a visão original do autor da obra. (mas o fato de não ter dinheiro pra comprar todos os mangas que lançam tbm contribuem para essa escolha kkk)

    1 – Se o anime tiver apenas 13,12 eps sempre vale a pena dar uma olhada.Caso seja maior, um arco de historia(ou temporada) já é o bastante para definir se eu dropo ou não.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s