Informe – Sobre o meu processo criativo, os quadros do blog, e porque não ia ter um texto hoje

Durante o mês de outubro deste ano (2017), eu decidi começar a postar três vezes na semana. Nas segundas e sextas teriam textos regulares, ao passo que nas quartas teria o Café com Anime, com as discussões sobre Kino no Tabi: The Beautiful World -The Animated Series-. Pois bem, a decisão não veio do nada: eu estava com diversas ideias para todo tipo de texto, e acabei por perceber que se eu fosse publicar um por semana eu acabaria demorando demais para postar todos. O que normalmente não seria um problema, não fosse pelo fato de que muitos desses textos que eu queria escrever eram relacionados com os animes da temporada anterior.

Eu nunca faço uma análise ou uma review de uma obra não finalizada, justamente por isso o Café com Anime é um quadro tão excepcional aqui no blog. O motivo disso é bem simples: eu não me sinto confortável de avaliar criticamente pedaços de uma história. O que não significa que eu não vá já formando ideias conforme vou vendo os animes. Muito pelo contrário! E com o final da temporada, eu tinha diversas ideias que queria colocar em prática, não a toa outubro teve uma review de Sakura Quest, uma breve análise de Gamers e outra de Re:Creators.

Ao mesmo tempo, havia os novos quadros que eu queria colocar em marcha, o Antiguidades e os Resumos de Livros. Ponto é: eu estava com muito mais ideias do que costumo ter, muitas delas precisando ir ao ar logo antes que eu perdesse o timing, por assim dizer. Mas conforme eu já terminei de falar tudo o que eu tinha para falar da última temporada, a pergunta que ficou é: esse modelo de três postagens na semana é sustentável para mim? E bom, vamos dizer que eu não ter conseguido postar um texto na última segunda é um forte indício de que não. O que não significa que eu desisti!

Fosse o caso eu só faria um aviso na página no Facebook. Este mesmo texto é uma forma de manter a regularidade de pé, publicando alguma coisa, mesmo que fora dos quadros regulares do blog. Ponto é: eu tenho uma aba de “outros” no menu do blog e está na hora de eu usar essa porcaria pra alguma coisa! Em todo caso, foi assim que chegamos ao texto de agora: algumas breves palavras sobre como se dá o meu processo criativo e sobre porque eu quase não postei nada hoje /o/

Deixem-me começar dizendo o seguinte: escrever é bem difícil! Bom, ou ao menos para mim é. Eu sou péssimo em começar textos, e por conta disso eu costumo apagar tudo e recomeçar todo o processo diversas vezes ao longo da semana, até que finalmente o artigo “deslanche” (as vezes com alguns atrasos, daí por vezes um artigo de sexta sair no sábado). Pessoalmente falando, embora esse processo de escrita e reescrita as vezes pareça uma enorme perda de tempo – acreditem, não é divertido escrever uns seis parágrafos só pra então decidir que tudo está horrível e recomeçar do zero -, olhando em retrospecto acho que é um processo que me permite refletir melhor sobre o que eu estiver falando e sobre qual o ponto no qual eu de fato quero chegar.

Agora, eu tenho um pequeno problema com temas. Normalmente, eu vou ter uma ideia… e então só vou conseguir pensar sobre aquilo. Pondo em outras palavras: uma vez que eu defino o tema sobre o qual eu irei falar, é muito raro eu mudar de ideia. O que muitas vezes é algo bem ruim, dado que as vezes eu decido que quero falar sobre um tema sendo que eu não tenho tempo hábil para escrever um texto sobre aquele tema – ao menos não da forma que eu descrevi acima. É por isso que eu não ia publicar nada hoje: eu pretendia fazer uma review de um certo anime – que não vou falar qual é porque não mesmo -, mas quem disse que eu consegui escrever se quer o primeiro parágrafo?

Nessas horas é bom ter uma espécie de “plano B”, um outro assunto sobre o qual eu possa escrever enquanto deixo o texto mais complicado para depois. Problema é: eu não tenho muitos quadros para os quais eu poderia fazer algo “mais fácil”. Digo, reviews e ensaios são naturalmente textos complexos, que exigem que eu reflita muito bem sobre o que eu quero falar e onde eu quero chegar com o texto. As análises são um pesadelo de preparação, e tem um bom motivo para não ter saído nenhuma nesse ano: quem disse que eu arrumo tempo para pesquisar qualquer coisa que seja?! (*sad reactions only*). Os artigos históricos tem o mesmo problema, e enquanto os artigos sobre antiguidades são menores em tamanho, eu ainda preciso pesquisar bastante para escrevê-los. E eu obviamente preciso ler os livros que eu faço resumo, coisa que não realmente dá pra fazer em uma tarde e se der é porque o livro provavelmente não precisa ser resumido para começo de conversa.

Sobra então o quadro Uma Breve Análise e o quadro Listas, ambos criados com o específico propósito de serem mais fáceis de fazer. Existe um motivo pelo qual três dos quatro artigos de segunda que saíram em outubro eram breves análises, sendo o quarto uma lista: isso eu consigo fazer em um dia, os outros quadros não. Só que quando faltam ideias para esses dois quadros em específico… bom…

De certa forma, esse é um problema advindo da própria natureza do blog: ele não foi projetado para ter posts constantes. No meu primeiro ano de postagens eu ainda tentei ter três artigos por semana e falhei miseravelmente. Inicialmente os únicos quadros que havia aqui eram as Análises, ensaios e reviews. Os demais foram surgindo após eu já ter decidido manter o blog apenas semanal, então de certa forma eles já nasceram comigo acreditando que teria pelo menos uma semana para trabalhar no texto que seria para o quadro. Esse é o motivo central pelo qual é tão complicado para mim aumentar a periodicidade do blog: uma combinação do meu estilo de escrita com a própria natureza dos quadros daqui.

Eu poderia criar outros quadros menores que eu pudesse usar para “preencher” a segunda? Sei lá! Esgotamento de ideias não é algo que afete somente os textos em si: há um limite de quantos quadros diferentes eu posso criar antes de um começar a se confundir com o outro ou antes do blog começar a perder a sua identidade. Mas aqui está um problema: eu não quero voltar a escrever um texto por semana, porque eu sei que quando a nova temporada acabar eu provavelmente terei outra enxurrada de ideias que será complicado de aplicar a um formato semanal.

Então o que eu faço? Bom, uma opção é justamente essa aqui: textos especiais que não realmente se encaixam em nenhum quadro regular do blog. Como eu disse, eu tenho essa aba e seria legal se ela prestasse pra alguma coisa de vez em quando :D Sendo assim, eis o que os leitores podem esperar a partir daqui:

Segundas: Breve Análise, Listas, ou textos fora de qualquer quadro.

Quarta: Café com Anime

Sexta: Ensaios, Reviews, Resumos, Análise (HÁ HÁ HÁ) ou História (HÁ HÁ HÁ [2])

E claro, todo domingo (HÁ HÁ HÁ [3]) ainda tem as reviews de filmes lá na página.

Então… tudo isso só pra divulgar qual será a semi-regularidade do blog de agora em diante? Bom… É, meio que é isso mesmo. Melhor que nada? Espero que sim, porque essa foi meio que a ideia: que esse texto ainda fosse melhor do que nada, que é o que vocês teriam hoje não fosse por ele :D

Dito isso há também uma pitada bem leve de desabafo aqui, uma vontade minha de deixar claro que eu coloco considerável esforço no que produzo. E se há quadros parados (como as análises e os quadros sobre história), e projetos efetivamente abandonados (como o canal no youtube), é tão somente porque eu não consigo dedicar a eles o esforço que eu gostaria. Justamente por isso eu não os encaro como mortos, apenas como um indefinido hiato até eu dar um jeito na minha vida [kkkkkkkk]. Ah, e claro, o texto fica também como uma espécie de teste do que pode vir a ser um modelo comum de artigo aqui no blog: eu tagarelando sobre algo aleatório sem realmente querer chegar a algum lugar, ao contrário dos ensaios daqui do blog.

Ou talvez eu só devesse começar a escrever ensaios menores…

Ah, e eu tematizei esse post com imagens de Mahoujin Guru Guru porque esse anime merece muito mais atenção. Assistam, é engraçado :D

Redes sociais do blog:

Facebook

Twitter

Outros artigos que podem lhe interessar:

Protagonismo e porque ele faz mais sentido do que parece

Review – Gallery Fake (Anime)

Imagens (na ordem em que aparecem):

1 – Mahoujin Guru Guru, episódio 1

2 – Mahoujin Guru Guru, episódio 2

3 – Mahoujin Guru Guru, episódio 3

4 – Mahoujin Guru Guru, episódio 2

5 – Mahoujin Guru Guru, episódio 1

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s