5 Dos Mais Populares Animes de 2016 (e o Que Achei Deles)

kimi0

Desde que eu fiz a minha lista de 10 animes recentes que valem a pena assistir, eu queria dar continuidade a ela de alguma forma, especialmente considerando que aquela lista parava em 2013. E acho que encontrei um bom meio, e um que possivelmente irá se tornar um pequeno evento anual aqui no blog. Assim, o que planejo é que em toda primeira semana do ano eu traga duas listas referentes ao ano que acabou: em uma, comentando o que tivemos de mais popular, e, na outra, trazendo algumas indicações de obras que não foram assim tão faladas, com 5 entradas por lista. Para conferir a outra, clique aqui, mas por agora falemos um pouco sobre o que 2016 nos trouxe de mais popular, influente, icônico ou impactante.

Agora, antes de mais nada é preciso lembar que popularidade não significa qualidade, e de forma alguma essa lista deve ser vista como uma de “melhores animes do ano”. Até porque, eu não assisti tudo o que saiu no ano para poder fazer um julgamento do tipo. Mesmo muitos animes bastante populares eu acabei não assistindo, por um motivo ou outro. Mas bom, dos que eu vi, os 5 aqui presentes foram certamente os mais populares. Mas será isso apenas hype, ou teriam eles algo de bom de verdade? Bom, sem mais delongas, vamos à lista.

5) Kono Subarashii Sekai ni Sukufuku wo

KonoSuba
KonoSuba

Honestamente, muitos animes poderiam preencher o quinto lugar nesta lista, mesmo sem contar as continuações como a parte 4 de Jojo ou a terceira temporada de Haikyuu. Por exemplo, tivemos Sakamoto Desu gaMob Psycho 100Boku no Hero Academia, e diversos outros que foram bastante populares também. Mas para essa lista, eu decidi escolher a produção em 10 episódios do estúdio DeenKonoSuba.

Adaptação da light novel de mesmo nome, escrita por Natsume Akatsuki, a trocentésima história de um garoto que vai parar em um mundo de fantasia ganhou bastante popularidade por trazer uma divertida sátira do gênero. Ah, e pela personagem Megumin, que se tornou basicamente um meme em si mesma.

KonoSuba
KonoSuba

E… É, o anime foi mesmo muito bom. Divertido, engraçado… Surpreendentemente bem animado, ao ponto de algumas cenas realmente me impressionarem (tipo quase toda cena da Megumin usando a magia “explosion”). O cast de personagens é também bem interessante, e surpreendentemente gostáveis considerando o quão horríveis alguns deles são como pessoas [rsrs]. O que é interessante porque permite que você ria quando eles se deem mal, enquanto ao mesmo tempo torcendo pela vitória deles no final do dia.

Não tem realmente muito o que falar, e para quem gosta do gênero – ou mesmo está cansado o suficiente dele que quer ver uma sátira ao mesmo – esse anime é uma indicação certa. Seu único problema é que ele ainda não terminou, com a segunda temporada iniciando agora em Janeiro de 2017. Mesmo assim, é um anime divertido, e que para ser bem sincero conseguiu me surpreender bem positivamente.

4) Boku Dake ga Inai Matchi

Erased
Erased

Mais conhecido no ocidente como Erased, temos aqui a adaptação do mangá de mesmo nome, escrito por Kei Sanbe, produzida pelo estúdio A-1 Pictures e com 12 episódios. E em sua trama, acompanhamos Satoru, que acaba sendo enviado décadas de volta no tempo para impedir uma série de assassinatos.

Eu acho interessante ver como esse foi talvez um dos animes mais polarizadores do ano, com gente falando que foi excelente e outros falando que foi decepcionante. Honestamente, eu fico mais ou menos no meio: não achei ruim, de forma alguma, e nem achei que foi essa decepção toda que alguns dizem, mas também não o consideraria um dos melhores animes desse ano, como outros parecem ter achado.

Erased
Erased

Sim, o anime é previsível. Não, a viagem no tempo não faz nenhum sentido. Sim, as crianças desse anime falam e agem como adultos. E eu vou dizer que a cena do café da manhã não foi tudo isso que falam. Mas para todos os efeitos eu ainda acho que a obra teve seus bons momentos, e pelo menos no começo ele conseguiu ser um bom anime de mistério e suspense, por mais que tenha desandado depois. Além disso, eu gosto como ele lida de forma até que competente com o tema de abuso infantil, mostrando sem muitas reservas a crueldade de uma situação como essa (que, infelizmente, é mais comum do que muitos imaginam).

Como eu disse, não o consideraria um dos melhores de 2016, mas acho que ele cumpriu sua função de entreter e deixar o espectador ansiando pelo próximo episódio. E ei, ao menos ele teve um final, o que já é mais do que a maior parte das obras nessa lista podem dizer…

3) Yuri!!! on Ice

Yuri!!! On Ice
Yuri!!! On Ice

Yuri on Ice foi talvez a maior surpresa do ano, em termos de popularidade. Quando todos já davam o ano praticamente por encerrado, a produção original em 12 episódios do estúdio MAPPA se mostrou um verdadeiro fenômeno mundial. E… É, esse anime foi realmente muito bom.

Na trama, nosso protagonista, Katsuki Yuuri, é um profissional da patinação artística, mas que por conta de seu nervosismo nunca conseguiu alcançar as maiores posições. Mas eis que seu maior ídolo, o patinador russo Vicktor, aparece e diz que será seu novo treinador, assim dando um novo início para a carreira do Yuuri. E, num geral, o resultado da premissa se mostrou um anime extremamente divertido, empolgante, muito bem dirigido e com uma excelente trilha sonora.

Yuri!!! On Ice
Yuri!!! On Ice

Honestamente, eu tenho apenas dois problemas com o anime: primeiro, que ele poderia ser mais explicito sobre o relacionamento da dupla principal, mas por algum motivo a obra parece ter receio de admitir que seu personagens se amam, apesar de deixar ali todos os indícios disso; e, em segundo lugar, o episódio final teve muita cara de feito às pressas para abrir margem para uma segunda temporada, e soou bem abaixo da qualidade do restante da série.

Mas para todos os efeitos esse ainda foi um ótimo anime, e quando vier a segunda temporada eu certamente irei assistir. Claro, se a proposta de um casal gay como personagens principais é o bastante para te afastar da obra, paciência, nenhuma história vai agradar a todos. Mas para quem tiver interesse, esse realmente é um anime que vale a pena conferir, e de fato uma obra que eu colocaria como uma das melhores de 2016.

2) Re:Zero Kara Hajimeru Isekai Seikatsu

Re:Zero
Re:Zero

De longe o anime para televisão mais popular de 2016, eu honestamente tenho sentimentos mesclados para com Re:Zero, produção do estúdio White Fox que adapta em 25 episódios a série de light novels de mesmo nome, escrita por Tappei Nagatsuki.

Por um lado, esse foi o anime que talvez mais conseguiu me prender ao longo de 2016. Claro, o fato de que todo mundo estava assistindo, e por conta disso você não podia entrar na internet sem levar spoilers da obra, certamente ajudou para que eu seguisse vendo cada episódio o quanto antes, mas parte também foi mérito do próprio anime, que entregou uma história instigante e divertida de acompanhar.

Re:Zero
Re:Zero

Infelizmente, ele sofre do exato mesmo problema de praticamente toda adaptação de light novel recente: ele não tem um final. Pior ainda, o anime meio que só… “para”. Não existe nenhuma sensação de conclusão aqui, e no final praticamente nenhuma questão foi respondida. E ok, eu sei, a própria light novel não terminou e o anime adaptou literalmente tudo o que tinha, mas isso não muda o fato de que é um final abrupto e não satisfatório.

Por conta disso, não é realmente um anime que eu recomendaria a alguém, mas enquanto estava lançando foi gostosinho de acompanhar. Para todos os efeitos, essa é uma obra que prende, e que te faz sempre querer ver ao próximo episódio, então eu consigo entender porque ele se tornou tão popular.

1) Kimi no Na Wa

Kimi no Na Wa
Kimi no Na Wa

Mas se Re:Zero foi o maior sucesso dentro do meio otaku, é certamente Kimi no Na Wa, o mais novo filme do Makoto Shinkai, que merece o título de anime mais popular do ano. Semana após semana esse filme quebrou recordes de bilheteria no Japão, e atingiu um bom sucesso também fora, como na China e no Reino Unido, ao ponto que mesmo aqueles que não veem muitos animes estavam falando desse filme.

E olha, eu consigo entender porquê. A velha história de troca de corpos, aqui protagonizada pela garota do interior Mitsuha e o garoto da cidade Taki, conseguiu se mostrar uma obra genuinamente divertida, tocante e empolgante, além de trazer reviravoltas no roteiro que realmente conseguem surpreender ao espectador. Por conta disso, devo dizer que mesmo não gostando da premissa de troca de corpos, eu realmente adorei Kimi no Na Wa.

Kimi no Na Wa
Kimi no Na Wa

Agora, isso quer dizer que o filme não tem problemas? É meio óbvio que não. Kimi no na Wa é, acima de tudo, um filme emocional, que funciona tanto quanto você consegue simpatizar e torcer pelos personagens. Isso porque quando você começa a pensar demais sobre a história você meio que percebe que seu roteiro se sustenta em bases muito frágeis, com furos de lógica realmente problemáticos.

Mas ei, nada é perfeito, e para o que ele é esse filme se mostrou uma experiência realmente divertida. Não é nada ground breaking em termos artísticos, como alguns parecem ter visto, sendo muito mais aquele filme pipoca para quando você quer algo que te empolgue e anime, e provavelmente justamente por isso conquistou o enorme sucesso que teve. Mas até onde filmes pipoca vão, Kimi no Na Wa é um que definitivamente faz por merecer o hype que recebe.

Redes sociais do blog:

Facebook

YouTube

Twitter

Outros artigos que podem lhe interessar:

Pensamentos soltos sobre o overexposure

Os animes estão morrendo? Não. Mas a indústria está mudando

Review – K-ON! (Anime)

Imagens (na ordem em que aparecem):

1 – Kimi no Na Wa

2 – Kono Subarashii Sekai ni Sukufuku wo, episódio 1

3 – Kono Subarashii Sekai ni Sukufuku wo, episódio 1

4 – Boku Dake ga Inai Machi, episódio 1

5 – Boku Dake ga Inai Machi, episódio 1

6 – Yuri!!! On Ice, episódio 1

7 – Yuri!!! On Ice, episódio 1

8 – Re:Zero Kara Hajimeru Isekai Seikatsu, episódio 1

9 – Re:Zero Kara Hajimeru Isekai Seikatsu, episódio 1

10 – Kimi no Na Wa

11 – Kimi no Na Wa

Anúncios

4 comentários sobre “5 Dos Mais Populares Animes de 2016 (e o Que Achei Deles)

  1. O único anime que eu não vi da sua lista foi Erased, e enfim, eu gostei de todos que eu vi dessa lista, Kimi no na wa foi muito muito muiiiitooo bom! <3 Sério, no começo eu tava vendo meio forçada mas não me arrependo nem um pouco do meu tempo gastado <3 Ao contrário foi uma experiência (quase) única haha', Re: zero e Yuri on ice foi muito bom também <3 E acho que um dos meus favoritos do ano foi Kono suba kkkkkkkkkk' Era o que eu procurava, eu já estava procurando a muito muito muito tempo animes que eu risse mesmo não estando na onda! E olha, só de lembrar das cenas eu rio pakas kkkkkkkk

    Tia das Galáxiasvisite

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s