Lista – 10 Animes Recentes Que Merecem a Sua Atenção

kyousou

Não é de hoje que aparecem pela internet listas de animes que “todo otaku deveria ver”, ou qualquer variante disso. Pessoalmente, eu sou bastante contra títulos nessa linha, que mais parecem querer criar uma série de regras de o que faz ou não alguém ser um otaku, mas já falei brevemente sobre essa ideia de “regrinhas” num texto passado, então já estou divagando… Não, na verdade eu tenho um outro problema com esse tipo de lista, e é esse problema que me levou a criar esta. A dizer: o fato de que a grande maioria destas listas, embora aparentemente direcionadas para aqueles que querem se aprofundar um pouco mais na mídia, costumam ser quase inteiramente compreendidas por animes populares. Não fazendo aqui qualquer juízo de valores sobre as obras em si, longe disso, mas se sua lista contem obras que qualquer um já entraria em contato só conversando por 5 minutos em qualquer círculo otaku, então qual o ponto da existência dela? Foi pensando nisso que eu decidi criar esta lista que agora você lê.

Para compor essa lista, eu decidi me focar em animes recentes não muito falados. Vamos clarificar essa frase. Em primeiro lugar, prestem atenção que eu digo animes não muito falados. Não foi minha intenção procurar animes desconhecidos e obscuros, ainda que um ou outro aqui certamente caia nisso. Antes, são apenas animes que não costumam ser muito discutidos. Talvez alguns deles você até já conheça de nome, apenas nunca parou para ver do que eles realmente se tratam. Em segundo lugar, por “recentes” eu me refiro a qualquer obra de 2010 até o presente (ainda que na prática a lista acabou ficando no intervalo de 2010 a 2013). Finalmente, é bom dar o meu aviso de sempre: isto é uma lista, não um top. De forma nenhuma quero dizer que estes são os melhores animes recentes que há, e mesmo a ordem deles na lista é puramente cronológica. São apenas 10 animes recentes que acredito que o leitor pode gostar. E feitos os avisos, vamos à lista.

10 – Katanagatari (2010)

Katanagatari
Katanagatari

No passado, 12 espadas foram espalhadas pelo Japão. Segundo a lenda, cada uma sendo tão poderosa que poderia, sozinha, mudar o curso da história. E agora, em pleno período Edo, a jovem estrategista Togame, a serviço do xogunato, busca por estas espadas. Para tanto, ela pede ajuda à Yasuri Shitchika, o último usuário do estilo de luta Kyoutoryuu. Assim começa a História das Espadas: Katanagatari.

Lançado em 2010, o anime de 12 episódios teve um episódio exibido ao mês, indo de janeiro a dezembro daquele ano. Uma produção do estúdio White Fox, baseada na light novel de mesmo nome, de Nisio Isin, é uma obra que conta com uma boa animação, trilha sonora marcante, personagens carismáticos e uma trama que, ainda que episódica de início, se revela muito mais densa e complexa do que se esperaria a princípio.

A obra é ainda bastante rica em seus temas, e discussões sobre a natureza humana, o propósito de cada um, e o que motiva cada um a lutar são constantes ao longo do anime. Adicione ainda a enorme quantia de diálogos por episódio e temos aqui uma ótima recomendação para aqueles que preferem animes mais introspectivos. E se você já viu o anime, não deixe de conferir a review do mesmo aqui no blog.

9 – Hourou Musuko (2011)

Hourou Musuko
Hourou Musuko

“Do que as garotas são feitas?” A primeira frase dita no anime, e uma referência a uma antiga rima inglesa. A resposta que a rima dá, você provavelmente já ouviu antes: “açúcar, tempero e tudo o que há de bom”. Mas e quando um menino quer ser uma menina, ou vice versa? Uma produção de 2011 do estúdio AIC, baseada no mangá homônimo de Takako Shimura, esta é a premissa de Hourou Musuko.

Quem acompanha o blog, ou já deu uma olhada nos meus textos mais antigos, possivelmente já esperava essa entrada. Já temos aqui uma review do anime, uma review do mangá, e todo um artigo apenas discutindo o tema central da obra, então meu apreço por esse anime já deve estar bastante claro a essa altura. E por um bom motivo!

Além de ser uma das poucas obras num geral a abordarem questões como a transexualidade e a identidade de gênero com maior seriedade, o anime ainda conta com um grupo de personagens bastante carismáticos e realistas, uma trilha sonora digna de nota, e uma arte em estilo aquarela que convém muito bem o sentimento de inocência e leveza que a obra passa. Uma bonita mescla de comédia, drama e seriedade, esta é certamente uma daquelas “jóias raras” que a animação japonesa por vezes produz.

8 – Mawaru Penguindrum (2011)

Mawaru Penguindrum
Mawaru Penguindrum

O que você acha da palavra “destino”? Alguns a odeiam, apontando as injustiças do mundo, onde o simples local onde você nasce pode determinar a sua felicidade. Outros a amam, apontando para encontros fortuitos que viram amizade e amor. Há algum sentido no sofrimento? Uma razão para o mundo ser como é? Será o sofrimento a punição pelos pecados passados? Ou a oportunidade de se redimir por eles?

Takakura Himari não tem muito tempo de vida. E num passeio com seus irmãos, ela morre. Porém, uma misteriosa entidade, falando através de um chapéu com formato de pinguim, revive a garota. Mas há um preço: seus irmãos, Shouma e Kamba, devem agora buscar pelo Penguimdrum, ou então a vida será novamente tomada de Himari. Assim começa uma intrincada teia de encontros e desencontros, onde o passado reverbera no presente e onde nada é o que parece ser.

Uma produção original de 24 episódios do estúdio Brain’s Base, o anime de 2011 Mawaru Penguindrum a princípio parece uma história inocente e tocante sobre família e amor. E, em fato, é mesmo isso… com algumas adições. Não irei mentir, esse anime é pesado. Não por ser gráfico, mas pelos temas que trabalha. Morte, perda de um ente querido, abuso psicológico, abandono de crianças, exclusão social… Tudo isso trabalhado com uma pesada carga simbólica e metafórica, o que pode fazer o anime soar bem difícil de entender para alguns. Ainda assim (ou talvez justamente por isso), é uma obra fenomenal, que definitivamente vale a pena ser vista.

7 – [C]: The Money Of Soul and Possibility Control (2011)

[C] The Money of Soul and Possibility Control
[C] The Money of Soul and Possibility Control

Se alguém lhe oferecesse todo o dinheiro que pudesse desejar em troca apenas de colocar o seu futuro como “colateral”, você aceitaria? Aqueles que aceitam ganham uma passagem para o Distrito Financeiro, um mundo paralelo ao nosso no qual as pessoas batalham umas com as outras, usando de seus Assets, a fim de conseguirem enormes quantias de dinheiro. A derrota, porém, pode trazer consequências inimagináveis.

Lançado em 2011, [C]: The Money of Soul and Possibility Control, ou apenas [C]: Control, é um anime original de 11 episódios da Tatsunoko Productions, e acompanha um jovem universitário sem dinheiro que acaba sendo levado ao Distrito Financeiro, onde ele precisa agora lutar para garantir ao seu próprio futuro.

Apesar de a princípio parecer apenas mais um anime de lutas, [C]: Control é na verdade uma obra sobre a incerteza do futuro, conforme já comentei em meu artigo sobre o tema da série. Se estivesse lutando com seu futuro em risco, você se quer saberia o que de fato está apostando? E vale a pena lutar para proteger algo tão incerto como o futuro, que continuas vezes se mostra diferente de nossos planos? Não faria mais sentido lutar pelo nosso presente? Mas que sentido tem um presente sem futuro? Estas e outras perguntas são o que fazem esse anime valer a pena, e por isso sua recomendação aqui.

6 – Jinrui wa Suitai Shimashita (2012)

Jinrui wa Suitei Shimashita
Jinrui wa Suitei Shimashita

No distante futuro, o número de seres humanos vai diminuindo cada vez mais. Os poucos que ainda restam habitam vilas e cidades onde mesmo conseguir energia elétrica pode ser um desafio. Contudo, uma nova espécie parece ter surgido. Pequenas criaturinhas que estão sempre com um sorriso no rosto. Apelidadas de “nova humanidade”, esta é a espécie que herdará o planeta: as fadas.

Adaptação de uma light novel de mesmo nome, de autoria de Romeo Tanaka, o anime Jinrui Wa Suitai Shimashita acompanha as aventuras de uma protagonista não nomeada que serve de mediadora entre os humanos e as fadas, atuando em nome das Nações Unidas. Para o seu azar, as fadas são criaturinhas muito inteligentes, capazes de criar maravilhas tecnológicas além da compreensão humana, mas que por vezes trazem toda sorte de problemas. E como mediadora, a protagonista está sempre no epicentro desses problemas.

Mas não se engane pela aparência colorida e bonitinha do anime. Afinal, ele não integra a minha lista de 5 animes que irão te fazer pensar a toa. A obra é sobretudo uma comédia satírica, com um humor ácido e cínico que não se exime de ridicularizar a toda sorte de facetas da humanidade. Em adição, ela conta também com seus momentos mais sérios, alguns inclusive bastante emotivos e tocantes. É um anime que garante ótimas rizadas, algumas pequenas lágrimas, e bastante material para reflexão.

5 – Shin Sekai Yori (2012)

Shin Sekai Yori
Shin Sekai Yori

Mil anos no futuro, acompanhamos o dia a dia numa vila do interior do Japão, onde as crianças ouvem histórias sobre espíritos e monstros, e onde todos possuem poderes psíquicos. Saki, a nossa protagonista, acaba de despertar os seus poderes, e agora ela pode finalmente se juntar a seus amigos numa escola que ensina os jovens a controlá-los. Mas não se enganem: essa aparente utopia guarda em si segredos dos mais terríveis.

Lançado em 2012, o anime de 25 episódios Shin Sekai Yori é uma produção do estúdio A-1 Pictures, sendo baseado no livro de mesmo nome escrito por Yusuke Kishi. E sua principal característica é, sem dúvida, seu mundo. Tendo um dos melhores world bilding que eu já vi, Shin Sekai Yori começa com seu mundo envolto em mistério e lenda, pra ir então lentamente explorando como toda aquela situação veio a ser e porque ela precisa ser daquela forma.

Se você já viu o anime, talvez queira conferir a review dele aqui no blog. Mas se não viu, fica então mais esta recomendação. Uma obra de suspense e mistério, onde ninguém está realmente seguro. Destaque ainda para a trilha sonora, que consegue deixar o expectador constantemente nervoso pelo que pode vir a acontecer. Seu começo é um pouco lento, admito, mas tenha paciência: a obra definitivamente vale o seu tempo.

 4 – Suisei no Gargantia (2013)

Suisei no Gargantia
Suisei no Gargantia

No distante fituro, a humanidade trava uma batalha no espaço contra um poderoso inimigo: os Hideauze. Durante uma destas batalhas, o soldado Ledo acaba sugado por um buraco de minhoca, vindo parar naquela que se considerava a casa perdida da humanidade: o planeta Terra.

Uma produção original de 13 episódios do estúdio Production I.G., o anime Suisei no Gargantia é uma interessante abordagem na ideia de choque cultural, bem como na de evolução da humanidade enquanto espécie e enquanto sociedade. É uma obra relativamente leve e mais lenta em seu começo, focando na integração de Ledo à cidade construída sobre navios: Gargantia. Em seu arco final, porém, o anime engendra em sua história, respondendo diversas perguntas e apresentando incríveis twists para sua trama.

Com uma bela animação, um vasto cast de personagens e uma história bem conduzida que se foca no choque de ideologias, Suisei no Gargantia é uma ótima pedida para aqueles que gostam de histórias um pouco mais calmas, mas que ainda tem alguma ação ocasional. E é também uma história particularmente interessante pelo seu uso de mechas, tornando os que aparecem em personagens tão bem desenvolvidos quanto qualquer um dos humanos, algo que mesmo aqueles não muito fãs do gênero “robôs gigantes” certamente ainda poderão apreciar.

3 – Gatchaman Crowds (2013)

Gatchaman Crowds
Gatchaman Crowds

O que faz um herói? Quando Hajime é escolhida para ser a sexta Gatchaman, um grupo cuja missão é defender a Terra contra alienígenas perigosos, seus métodos se mostram um tanto quanto diferentes. Raras vezes ela parte para o combate, preferindo antes conversar com os inimigos. E enquanto aqueles à sua volta parecem lutar por conta de algum senso de dever, Hajime quer ser uma heroína porque… sim.

Uma re-imaginação de um clássico dos anos 70, Gatchaman Crowds é um anime de 12 episódios da Tatsunoko Produções. Em 2015, a obra ganha ainda sua segunda temporada Gatchaman Crowds Insight, também com 12 episódios. E por trás de seu visual colorido e alegre, o que encontramos é uma trama que busca explorar o próprio significado de ser um herói, sobretudo em um mundo conectado pela tecnologia.

Mais um anime que eu inclui na minha lista de 5 obras que irão lhe fazer pensar, Gatchaman Crowds é uma obra extremamente rica em seus temas, trabalhando com questões como a internet e seu impacto na vida das pessoas, o egoísmo e o altruísmo humano, a busca por mudança na sociedade, entre outros pontos que eu detalho melhor na minha review do anime, para aqueles que já o assistiram. Por agora, fica a minha recomendação

2 – Uchouten Kazoku (2013)

Uchouten Kazoku
Uchouten Kazoku

Tanukis se arrastam pelo chão, os humanos andam sobre a terra, e os tengus dominam os céus. Desde os tempos antigos esta é a divisão do mundo, mas eventualmente estas três esferas se conectam. A história de uma família diferente: a esposa e os filhos do último grande tanuki, que há anos virou ensopado para o clube humano conhecido como “os amigos de sexta”.

Baseado no livro de Tomihiko Morimi, o anime Uchouten Kazoku é uma produção de 13 episódios do estúdio P.A. Works. Uma obra mais simples, com personagens bastante carismáticos, cujas interações garantem momentos divertidos, cômicos, dramáticos, agridoces, e tocantes. É um anime especialmente recomendado para aqueles que gostam do folclore japonês, mas de forma alguma ter conhecimento dele é um pré-requisito para entender a obra.

No campo temático, a obra traz algumas interessantes considerações sobre a cadeia alimentar, e se você irá terminá-la um vegetariano ou com vontade de provar carne de tanuki vai completamente depender da forma que irá “absorver” esse anime. Mas acima de tudo ele é sobre a família, e sobre permanecer unidos mesmo nas mais difíceis situações. Possivelmente um dos animes mais ignorados que eu conheço, o que é uma pena, pois ele certamente merece mais atenção.

1 – Kyousou Giga (2013)

Kyousou Giga
Kyousou Giga

A Capital Espelhada, Kyoto. Uma cidade existindo em um mundo paralelo, governada pelo Conselho dos Três: o buda Kurama, a demônio Yase, e o monge Myoue. Os três foram encarregados de cuidar daquele mundo quando seus pais, o antigo monge Myoue e sua esposa Koto, tiveram de deixar a capital. E agora, tempos depois, uma garota cai do céu, portando um martelo gigante que ela maneja com destreza. Seu nome: Koto.

Originalmente uma animação para internet (ONA) de um episódio só, Kyousou Giga depois ganhou mais 5 episódios adicionais, lançados no site japonês nico nico douga e no youtube ao longo de 2012. Em 2013, porém, o anime recebe sua versão para a TV, com 10 episódios. Uma produção do estúdio Toei Animation, temos aqui uma das entradas mais confusas e complicadas de toda essa lista. Sendo uma obra que leva bastante a sério a máxima “show, don’t tell” (“mostre, não conte”), é um anime que vai exigir bastante atenção do espectador, ao menos se você espera conseguir ter a mais vaga noção de o que raios está acontecendo aqui [rs].

Uma viagem visual ultra-colorida que já valeria apenas por isso, mas que também conta com personagens carismáticos, uma história bem desenvolvida e uma animação surpreendentemente boa. Com referências ao folclore japonês e aos clássicos literários Alice no País das Maravilhas e Alice Através do Espelho, é um anime instigante tanto quanto é divertido e emotivo. Faça você também essa viagem para o outro lado do espelho.

Outros artigos que podem lhe interessar:

Antigamente era melhor?

Lista – 10 Musicas de Vocaloid Que Valem a Pena Ouvir

Sword Art Online – A Relatividade da Realidade e o Valor da Experiência

Imagens (na ordem em que aparecem):

1 – Kyousou Giga, episódio 1

2 – Katanagatari, episódio 1

3 – Hourou Musuko, episódio 1

4 – Mawaru Penguindrum, episódio 1

5 – [C] The Money of Soul and Possibility Control, episódio 1

6 – Jinrui wa Suitai Shimashita, episódio 1

7 – Shin Sekai Yori, episódio 2

8 – Suisei no Gargantia, episódio 1

9 – Gatchaman Crowds, episódio 1

10 – Uchouten Kazoku, episódio 1

11 – Kyousou Giga, episódio 1

Anúncios

8 comentários sobre “Lista – 10 Animes Recentes Que Merecem a Sua Atenção

  1. Hey! Dessa lista, eu gosto muito de alguns deles, como a ideia e execução de Gatchaman Crowds e Katanagatari. Não sou muito fã de Mawaru Penguindrum, mas reconheço, como no texto, que o anime tem algumas excentricidades em questionamentos. C, eu já não sou fã. Eu acho a ideia do anime bem legal (a monetização do sonho, a aposta, a influência no mundo real), mas achei a execução deixou a desejar, principalmente pro arco final. Jinrui eu ainda não vi, bem como Uchouten Kazoku. Atualmente, ando vendo Shinsekai Yori com um amigo pelas madrugadas, devemos acabar o anime em cerca de um mês e meio, no passo que assistimos, o primeiro arco já acabou, e o anime começa a disparar em melhoria.

    No mais, adorei a citação de Hourou Musuko. Pra mim, como o Japão sempre toca no assunto do crossdressing e até mesmo no que tange a sexualidade de certos personagens estereotipados, ter um anime como Hourou como contraparte é sempre importante, ainda mais pra gente, que assiste bastante coisa.

    Como pequena sugestão, gostaria de comentar sobre o anime que está lançando sua segunda season agora, Concrete Revolutio, que tem uma temática bem legal e uma outra forma de abordar pessoas com superpoderes. Acho que os dois pontos fortes do anime são os questionamentos por trás das histórias e os sakugas de combate, o enredo por si próprio deixa a desejar um pouco em verossimilhança, mas você compra bem a ideia depois que aceita-a.

    O texto é super legal e instrutivo, ótimo pra quem quer ver alguns animes com mais conteúdo e não querem ver “coisa velha” por causa de algum preconceito chato.

    Abraços, Tadashi

    Curtir

    • Concrete eu meio que estou esperando ele finalizar pra então assistir de uma vez. Como falaram q a história é contada fora de ordem cronológica, ver numa tacada só parece a melhor opção pra mim, q vivo esquecendo coisa dos animes q vejo kkkk xD

      E sobre os animes q vc comentou, pessoalmente eu acho que [C] recebe mais criticas do que merece xD Eu entendo um pouco o descontento de alguns, mas ainda acho um bom anime, mesmo com alguns problemas rs. E shin Sekai é mesmo lento no começo, mas quando ele engendra ele é ótimo. Pena que ele é do mesmo estúdio e temporada de SAO e nisso a acabou claramente recebendo menos verba do que merecia. Não é uma animação ruim, mas podia ter sido melhor com um pouco mais de dinheiro rs

      E legal que curtiu a lista ^^ E a intenção era mesmo erra, mostrar alguns animes bons q e atuais q a maioria acaba ignorando, é bom saber que deu certo xD

      Curtir

  2. Acho que alguns animes que podiam entra são mahou shojou madoka magica, Durarara!!!, Bokudake ga inai machi, Subete ga F ni Naru: The Perfect Insider, Mobile Suit Gundam: Iron-Blooded Orphans.

    C foi bom mas não gostei tanto assim por gosto pessoal, o resto da lista ou eu não vi ou nem tava na minha lista

    Curtir

    • Como eu menciono no começo, meu propósito era justamente fazer uma lista de animes um pouco menos conhecidos, até pela grande quantidade de listas do tipo que normalmente já mencionam esses que são bastante populares, como Madoka, Boku Dake e por ai vai ^^ Mas estou trabalhando em uma lista futura de animes famosos que valem a pena ver =)

      Curtir

  3. Trocaria “[C]” por Tsuritama, que é do mesmo diretor e acho mais interessante e melhor conduzido. Que aliás, é o responsável por outro anime da lista, Gatchaman. No mais, é uma lista bacana.

    Curtir

  4. Que bom que você lembrou de Uchouten Kazoku uma pena pois provavelmente não teremos uma nova temporada,gostaria de mencionar Serei no Moribito uma estória de aventura com uma protagonista feminina
    muito forte em todos os sentidos,abraço.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s